Com preços a partir de R$ 25, Zara abre loja com novo conceito no Brasil

Loja inaugurada nesta quinta-feira (2) em shopping de São Paulo possui arquitetura, decoração e design diferenciados
Por Gladys Ferraz Magalhães  
a a a

SÃO PAULO – Com arquitetura, decoração e design diferenciados, a Zara inaugurou nesta quinta-feira (2) um novo conceito de loja no Brasil.

Segundo a empresa, a unidade foi desenvolvida a partir de um modelo inovador que ditará tendência para as próximas inaugurações no País, além de ter como elemento-chave a sustentabilidade.

Diferenciais
Quem for a nova loja da marca espanhola, localizada no Shopping JK Iguatemi, em São Paulo, encontrará 1.300 metros quadrados de área de vendas em um único andar e um ambiente pensado para melhor orientar o cliente e evitar o excesso de informações a que ficam expostos nas lojas.

Além disso, dois longos corredores cortam o estabelecimento e levam os consumidores ao seu interior, até a parte de trás, onde se deparam com telas de LED que apresentam peças disponíveis na loja, onde cada espaço abriga um determinado estilo, do formal, passando pelo casual, até chegar às últimas tendências.

“Leveza é o tema recorrente do novo conceito, e o resultado é um ar de exclusividade condizente com uma boutique-chique”, publicou a loja.

Preços
Apesar das inovações, de acordo com a diretora da área de produtos da Zara no Brasil, Regiane Konopka, quem está acostumado a comprar a marca, não precisa se preocupar com os valores, pois os preços são os mesmos praticados nas outras lojas do grupo presentes no país.

A peça feminina de menor valor, por exemplo, é uma t-shirt básica, que custa R$ 25; já a de maior valor, ainda do vestuário feminino, é uma jaqueta de couro de cordeiro, vendida a R$ 1.399.

zara roupas

No vestuário masculino, os preços variam de R$ 19 (meia) a R$ 495 (blazer).

zara roupas

Sobre o tão comentado fato da loja praticar preços bem mais altos no Brasil, do que nos países do hemisfério norte, Regiane atribui a ocorrência à alta carga tributária do País.

“Temos uma alta carga tributária no Brasil (…) Ainda assim, o público daqui é o mesmo encontrado ao redor do mundo: mulheres que gostam de adquirir peças com informação de moda”, ressalta a diretora, que também destaca a crescente participação de consumidores da classe C entre os seus clientes.

Brasil
Ainda segundo Regiane, o Brasil é o 3º maior mercado nas Américas para a Zara e funciona como um país teste para o hemisfério Sul, com 35% a 40% do que é comercializado aqui, produzido no Brasil.

“A brasileira não gosta de esperar muito por uma coleção nova. Assim o país funciona como teste para todo o mercado do hemisfério do Sul, que conta com lojas em países como Argentina, Austrália e África do Sul”.

Somente este ano, a marca abriu três lojas no país, que já conta com 35 estabelecimentos, além da Zara Home, inaugurada em 22 de junho.

Deixe seu comentário