Em minhas-financas / consumo

Postos de combustível começam a ser reabastecidos, mas situação em algumas cidades ainda é crítica

Segundo a ANP, situação em Brasília e no Rio de Janeiro apresentou melhora

Posto de gasolina
(Marcelo Camargo/Agência Brasil)

SÃO PAULO – Postos de gasolina de diversas cidades e Estados do Brasil começam a ser reabastecidos com gasolina e etanol. Em São Paulo, esse número seria de aproximadamente 40; a rede Duque de postos, que tem 80 unidade na Grande São Paulo, afirma ter conseguido abastecer seis deles.

A situação na capital, entretanto, ainda é grave: as filas para abastecer chegam a se estender por nove quarteirões – no bairro da Aclimação, por exemplo, a fila de um posto reabastecido chegou a três quilômetros. Em um posto da Zona Sul da cidade, segundo o G1, pessoas chegaram com galões para levar gasolina para casa e a polícia militar precisou ser chamada para evitar confusão.

O transporte público não está operando com toda a frota. Segundo a última atualização da prefeitura, somente 66% da frota de ônibus está circulando pela capital; a expectativa é de que 70% dela circule nos horários de pico e 60% no restante do dia.

A ANP cita SP como um dos estados onde a situação é “crítica”, junto de Minas Gerais, Roraima, Rio Grande do Sul, Mato Grosso e Sergipe. Ao longo do dia, é esperada uma melhora.

No Rio de Janeiro, 85 postos já teriam recebido carga de combustível. Segundo a ANP, “a situação está melhorando” no Estado. Brasília também já tem postos reabastecidos.

Nos postos onde a gasolina já está sendo vendida, entretanto, os preços estão acima da média: o mesmo posto da Aclimação vendia o litro da gasolina por R$ 4,99 – antes da greve, segundo a ANP (Agência Nacional do Petróleo), o preço médio do litro era de R$ 4,284.

Como encontrar postos reabastecidos
O InfoMoney preparou ontem um compilado de serviços que indicam os postos que têm combustível. Um deles é o Waze, que avisa o usuário se algum posto em rua rota está abastecendo veículos. Confira aqui

Contato