Em minhas-financas / consumo

Operadora de celular dos Correios é lançada com planos de R$ 30 reais

O acesso à internet não será interrompido após o uso da franquia até o final

SÃO PAULO – A operadora de celular dos Correios foi lançada oficialmente nesta segunda-feira, 6 de março. Inicialmente, 12 agências venderão os planos na região metropolitana de São Paulo, mas a meta é estar em 164 agências na região ainda neste mês e em 3.600 municípios até o fim de 2017.

Os planos pré-pagios, voltados às classes menos abastadas, partem de R$ 30 com franquia de navegação na internet de 1 GB. Ele será renovado mensalmente desde que o usuário recarregue este valor. 

A operadora, que promete a maior cobertura 4G do país, oferece 100 minutos em ligações em DDDs nacionais para qualquer operadora fixa ou móvel. Caso não renove o plano com R$ 30 mensais, o cliente paga R$ 1,00 por minuto em ligações locais; R$ 0,10 por megabyte de internet e R$ 1,00 por SMS nacional.

Diferentemente de parte das operadoras, a Correios Celular não cortará a navegação quando este limite for atingido, mas diminuirá a velocidade. Nesta opção, o acesso ao WhatsApp é gratuito e não consome dados.

Usuários dos planos da Correios Celular não terão acesso a roaming internacional, mas contam com sinal das antenas da TIM no Brasil. Após cada ligação, a companhia enviará um SMS com informações sobre tempo, saldo e validade dos créditos pré-pagos.

As agências que oferecerão a contratação do plano nesta primeira fase são Brás, Central de São Paulo (República), Cidade de São Paulo (Vila Leopoldina), Guaianazes, Itaquera, Mooca, Nossa Senhora da Saúde, Osasco, Penha de Franca, Santana, Silva Bueno (Ipiranga) e Vila Prudente.

Investimento nulo

Em comunicado, os Correios esclareceram que não precisaram investir para atuar como operador de telefonia, . "Toda a infraestrutura de telecomunicações, por exemplo, será responsabilidade da EUTV. Serão utilizadas a rede de agências e a rede corporativa de dados já instaladas nos Correios, bem como os empregados já contratados", explicou a empresa

Pessoas usando smartphone
(Shutterstock)

Contato