Em minhas-financas / consumo

Redes sociais falam mais de Olimpíadas do que de Copa, e a Lava Jato é culpada

Pesquisa encomendada pelo InfoMoney ao HugMe mostra que as menções dos brasileiros aos jogos Olímpicos dispararam com investigações da Lava Jato

SÃO PAULO – Entre janeiro e março de 2014 e 2016 – anos da Copa do Mundo no Brasil e dos Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro, respectivamente – as menções às Olimpíadas, surpreendentemente, superaram muito as do campeonato futebolístico.

Embora a Copa do Mundo seja um evento mais popular entre os brasileiros e tenha ocorrido em estádios de todo o país – enquanto as Olimpíadas serão apenas no Rio – um episódio em específico fez com que os jogos de 2016 recebessem quase 300 menções a mais nas redes sociais monitoradas no período: a Operação Lava Jato. Os dados são de uma pesquisa feita pela plataforma de monitoramento HugMe, encomendada pelo InfoMoney.

De acordo com o levantamento, até fevereiro, a comparação vai de acordo com o esperado: as menções sobre Copa do Mundo eram mais intensas em comparação com as Olimpíadas, e ainda assim bastante próximas em quantidade. Chegando em fevereiro, porém, as coisas começam a mudar de figura; e em março há quase 500 menções a mais para os jogos do Rio de Janeiro.

Ao analisar a nuvem de palavras dessas menções, fica claro que o motivo é a intensificação da Lava Jato, com a descoberta de que muitas das obras relacionadas ao evento estiveram envolvidas em esquemas de propinas. Os termos Lava Jato e Odebrecht foram os que tiveram maior destaque na nuvem negativa.

Nuvem de palavras Olimpíadas

Ainda assim, proporcionalmente a Copa foi vista com maior negativismo no ano de sua realização. As menções positivas ao evento totalizaram apenas 10% das postagens no período; enquanto nas Olimpíadas o número foi de 15%.

Maracanã por fora
(Ricardo Moraes/Reuters)

Contato