Em minhas-financas / carros

Honda HRV segue como um dos SUVs “queridinhos”; InfoMoney testou

O design do HRV faz dele um dos mais belos SUVs em circulação. As linhas da carroceria e seus vincos dão um ar robusto e de bom gosto ao modelo, que agrada a todo tipo de público, desde os mais jovens até executivos e pessoas de mais idade

HRV
(Shutterstock)

SÃO PAULO –Robusto, mas longe de ser grandalhão, e com um design bonito. Este é o Honda HRV, carro que caiu nas graças dos brasileiros desde o seu lançamento. Em 2017, ele foi o segundo SUV mais vendido do país, com 47.775 unidades, perdendo apenas para o Renegade, que teve 49.197 emplacamentos. Até março de 2018 o SUV da Honda emplacou 12.832 unidades, quase a mesma quantidade do Renegade (12.978 emplacamentos). O InfoMoney testou o HRV Touring, versão top de linha, para entender o motivo de tanto sucesso e conta suas impressões a seguir.

O design do HRV faz dele um dos mais belos SUVs em circulação. As linhas da carroceria e seus vincos dão um ar robusto e de bom gosto ao modelo, que agrada a todo tipo de público, desde os mais jovens até executivos e pessoas de mais idade – algo bem difícil de acontecer no mercado automobilístico. As maçanetas das portas traseiras são outro diferencial – elas ficam quase imperceptíveis entre a parte lateral vidro e a carroceria, outra boa sacada da equipe de design da marca.

Entre os detalhes externos da versão Touring estão o aerofólio traseiro, maçanetas externas cromadas e rack de teto. Essa versão ainda vem com sensor de chuva, lanternas traseiras em LED, retrovisores elétricos na cor do veículo e com a prática função Tilt Down do lado do passageiro – quando o motorista engata a marcha à ré o retrovisor do lado direito abaixa automaticamente para que o motorista consiga enxergar a guia. As rodas aro 17 complementam o visual externo do HRV.

Por dentro, o modelo vem bem equipado e tem bom acabamento, com bastante material sensível ao toque. Os bancos e o volante são revestidos em couro, assim como o console central, descansa-braço dianteiro e apoio de braço das portas. A central multimídia com tela de 7 polegadas tem boa conectividade e vem com câmera de ré e GPS. O HRV Touring conta ainda com entrada HDMI, 2 conexões USB e tomada de 12 volts. Os detalhes das portas e das maçanetas internas são cromados. Mas o principal destaque da parte interna é o console central mais elevado, parecido com o do Civic, que dá um ar mais sofisticado ao modelo. Ele vem com dois porta copos e um porta objeto que fica “escondido” um nível abaixo, ideal para colocar o celular, por exemplo.

Entre os itens de segurança, a versão top de linha conta com 6 airbags - frontais, laterais e de cortinas para motorista e passageiro, encosto de cabeça pra os 5 ocupantes, assistente de partida em rampa, sistema de fixação de cadeirinha ISOFIX, além de assistente de tração e estabilidade.

Motor e consumo

Por baixo do capô o motor 1.8 Flex desenvolve 140 cavalos de potência a 6.500 rpm (gasolina) e 139 cv a 6.300 rpm (etanol). O desempenho não deixa a desejar, embora também não empolgue. O conhecido câmbio CVT tem bons engates e simula 7 velocidades com opção de trocas na borboleta atrás do volante (padle shift).

O consumo na cidade é de 7,7 km/l abastecido com etanol e 11 km/l com gasolina. Na estrada o HRV faz 8,6 km/l e 12,3 km/l com etanol e gasolina, respectivamente.

No entanto, para tirar o HRV Touring da concessionária é preciso desembolsar nada menos do que R$ 108.900 - o preço é salgado, mas o SUV tem a seu favor a baixa desvalorização e a boa fama em relação a durabilidade das peças.

Contato