Em minhas-financas / carros

Com custos ocultos, carro de R$ 70 mil gera despesa de R$ 3.800 por mês

Estudo realizado por consultor contabiliza gastos com compra, juros, seguro, manutenção, impostos, combustível, depreciação e custo de oportunidade

SÃO PAULO - O preço dos carros no Brasil é um assunto que sempre gera discussão. Mas não é só o preço do veículo pago à concessionária que pode assustar muita gente. O consultor automotivo pessoal Leandro Mattera calculou o custo total de um veículo, considerando, além do preço do carro, gastos com juros, seguro, manutenção, impostos, combustível, depreciação e custo de oportunidade, entre outros.

Como base para montar a planilha de gastos, ele utilizou como exemplo um Honda Civic 0 km e chegou à conclusão que as despesas podem chegar a R$ 3.844 por mês. Mesmo para o veículo obtido sem financiamento, o gasto mensal é apenas 8% menor que o do carro financiado, de R$ 3.538,52. Os cálculos podem ser usados como referência para a compra de qualquer veículo, levando em consideração as especificidades de cada modelo, gerando impactos diferentes no resultado.

Prepare o bolso
Para elaborar o cálculo sobre quanto custa efetivamente ter um Honda Civic, o consultor reuniu os custos de aquisição, os custos de propriedade, venda do carro, custo de oportunidade e financiamento.

O cálculo levou em consideração o modelo da Honda, supondo que o proprietário ficará com ele por quatro anos e rodará 15 mil km em cada um desses anos. Veja abaixo como um carro de R$ 70 mil sai bem mais caro do que parece:

1. Custo de aquisição
O primeiro valor é o de compra do carro, neste caso, o modelo custava R$ 70 mil no começo do ano sem a redução do IPI.

Para que o carro possa circular nas vias da cidade, é necessário realizar o registro do carro no Detran (Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo). Neste caso, as despesas necessárias são da taxa de registro do veículo (R$ 204,69) e taxa de lacração (R$ 70,99).

2. Custo de propriedade
Aqui são levados em consideração todos os custos que o veículo vai gerar para o proprietário durante o período em que o veículo estiver em sua posse. São eles:

  • IPVA: o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores é devido anualmente e, em SP, a alíquota é de 4%. Para as estimativas dos próximos anos, o consultor usou o valor do carro depreciado:

2012 2013 2014 2015 Total
R$ 2.800 R$ 2.408 R$ 2.268 R$ 2.100 R$ 9.575
  • Licenciamento: é o processo de emissão do CRLV (Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo), que deve ser renovado anualmente. Em SP, custa R$ 62,70 e, optando pelo licenciamento eletrônico, paga-se R$ 11,00 para envio pelos Correios:

2012201320142015Total
R$ 73,70 R$ 73,70 R$ 73,70 R$ 73,70 R$ 294,80
  • DPVAT: trata-se do Seguro para Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre. É pago anualmente por todos os proprietários e custa R$ 101,16:

2012201320142015Total
R$ 101,16 R$ 101,16 R$ 101,16 R$ 101,16 R$ 404,64
  • Seguro: neste caso, foi usado como referência o valor de 3% do preço do carro zero km. Também foi levado em consideração um reajuste de 10% a cada ano:

2012201320142015Total
R$ 2.100 R$ 2.310 R$ 2.541 R$ 2.795 R$ 9.746
  • Consumo: para estes cálculos foi usada média de consumo do carro, de 10 km/l de gasolina.Também foram considerados 15 mil km rodados por ano e o preço de R$ 2,70 do litro da gasolina (próximo à média nacional informada no site da ANP).

2012201320142015Total
R$ 4.050 R$ 4.050 R$ 4.050 R$ 4.050 R$ 16.200
  • Revisões: pelo plano de manutenção da Honda, as revisões devem ocorrer a cada 10 mil km:
Revisões
2012201320142015Total
R$ 160 R$ 550 R$ 850 R$ 1.080 R$ 2.640
  • Peças e mão-de-obra: além das revisões programadas, pode ser necessário trocar peças que não são cobertas pela garantia. Neste caso será considerado o preço de 1 hora de trabalho em concessionária, para cada serviço, que custa aproximadamente R$ 180,00:

Peças2012201320142015Total
Amortecedores traseiros + mão de obra -- -- -- R$ 410 + R$ 180 R$ 590
Pastilhas de freio + mão-de-obra -- -- -- R$ 485 + 180 R$ 1.150
Buchas dianteiras + mão-de-obra -- -- -- R$ 320 + R$ 180 R$ 500
Palhetas -- R$ 75 -- R$ 75 R$ 150
Alinhamento/Balanceamento R$ 100 R$ 200 R$ 100 R$ 200 R$ 600
  • Pneus: neste exemplo é levado em consideração a troca do jogo a cada 30 mil km, optando por marcas de primeira linha, com preço aproximado de R$ 500,00 cada:

2012201320142015Total
-- R$ 2.000  -- R$ 2.000 R$ 4.000
  • Multas: no levantamento feito a pedido do Dinheirama, foi considerado um gasto anual de R$ 130 com multas:

2012201320142015Total
R$ 130 R$ 130 R$ 130 R$ 130 R$ 520
  • Estacionamento: gasto mensal estimado de R$ 150:

2012201320142015Total
R$ 1.800 R$ 1.800 R$ 1.800 R$ 1.800 R$ 7.200
  • Lavagem: neste caso foram consideradas duas lavagens mensais no valor de R$ 30 cada:

2012201320142015Total
R$ 720 R$ 720 R$ 720 R$ 720 R$ 2.880

3. Venda do carro e desvalorização
Segundo Mattera, o carro não é mais visto como investimento, por isso, o consumidor deve levar em consideração o quanto se perde na desvalorização do veículo. Neste caso, em relação ao preço de compra, se perde 14% no primeiro ano, 19% no segundo e 25% no terceiro. Os valores de revenda então serão:


2012201320142015Desvalorização Total
R$ 70.000 R$ 60.200 R$ 56.700 R$ 52.500 R$ 17.500
  • Liquidez e “Preço Efetivo de Venda”: segundo o consultor, a liquidez é a facilidade com a qual o carro pode ser convertido em dinheiro, sem perda significativa de seu valor. Mas é preciso ter consciência de que é bem difícil conseguir receber pelo veículo o valor pedido, e muitas vezes o proprietário recebe um valor menor que o da tabela Fipe pelo modelo. 
    Levando em consideração este cenário, Mattera simula uma proposta de compra com uma desvalorização adicional de 5% sobre o valor da tabela. Caso aceite a negociação, o proprietário venderia o carro por R$ 49.875, ou seja, com uma perda de R$ 2.625. 
  • Custo de oportunidade: basicamente, é o custo de uma escolha quando comparado com alternativas renunciadas. Neste cálculo, Mattera considera o gasto de R$ 70 mil pela compra do veículo.
    Caso tivesse optado por investir o dinheiro com retorno de 7,5% ao ano (taxa Selic atual), no final dos quatro anos haveria um rendimento de R$ 23.482.
  • Financiamento: para este cálculo foi considerada a contratação do financiamento de 50% do veículo (R$ 35 mil), no prazo de 48 meses e com juros de 1,5% ao mês.
    Neste caso, seria necessário arcar com parcelas de R$ 1.028,12, totalizando R$ 49.349,76. Com o financiamento, ainda é preciso acrescentar o custo do IOF, de aproximadamente R$ 595,00. Este valor teria de ser pago à vista, sem poder incluir no empréstimo. Sendo assim, o total gasto seria de R$ 49.944,76, causando um impacto de R$ 14.944,76 na comparação com a compra à vista.

4. Resultados finais: considerando todos os gastos que o proprietário de um Honda Civic teria em quatro anos, é possível chegar às seguintes conclusões:


Resultados Sem financiamento Com financiamento
Impacto Financeiro Total
(incluindo custo de oportunidade) 
R$ 99.849,00 R$ 114.794,00
Impacto Financeiro + Preço de Compra R$ 169.849,00 R$ 184.546,00
Resultado por km rodado R$ 2,83 R$ 3,07
Resultado total anual R$ 42.462,25 R$ 46.136,50
Resultado total mensal R$ 3.538,52 R$ 3.844,70

Como o carro vai gerar um gasto total de até R$ 184 mil em 48 meses, o consultor chegou à conclusão de que o custo mensal real é de R$ 3.844. De acordo com o autor do levantamento, o consumidor nunca pode comprar um carro pensando que os únicos gastos serão os da compra. “Existem outras despesas que o consumidor deve arcar durante o tempo que ficar com o carro”, explica Mattera.

Honda Civic LX 2012
(Divulgação)

Contato