Apesar de aumento nas projeções inflacionárias, juros operam em queda

Estimativa de mercado levantada pelo Boletim Focus do BC reduziu a taxa básica de juro e subiu o IPCA para 0,33%
Por Equipe InfoMoney  
a a a

SÃO PAULO – Diante da queda da Selic de 12,50% para 12% ao ano decidida na última reunião do Copom (Comitê de Política Monetária) e apesar do aumento nas projeções inflacionárias apontadas pelo relatório Focus desta segunda-feira (5), as taxas dos principais contratos de juros futuros operam em queda no início dos negócios da BM&F.

Para os consultores da Rosenberg, a opção por reduzir o juro básico agora não encontra respaldo técnico, pois as expectativas de inflação no mercado seguem em franca deterioração. Segundos eles, o quadro externo, não é tão grave como o descrito pelo BC no comunicado, e os sinais de austeridade fiscal são, na melhor das hipóteses, insuficientes para garantir uma mudança estrutural no mix de política econômica.

“Enquanto isso, como esperado, as taxas de juros curtas devem cair, as futuras sobem, refletindo expectativas bem diferentes daquelas da autoridade, em especial uma baixa confiança do mercado na capacidade poupadora do governo”.

A equipe de economistas do Bradesco, também acredita que no mercado doméstico de juros futuros o aumento do temor da crise internacional imponha aos contratos mais curtos relativa estabilidade e aos mais longos ligeiro fechamento. 

Relatório Focus projeta aumento na inflação
Na última versão do relatório Focus pelo Banco Central, o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) semanal apontou novo incremento de 0,01 ponto percentual neste relatório, ficando em 0,33%. O IGP-DI, por sua vez, foi mantido em 0,45% neste último relatório.

A estimativa de mercado levantada pelo relatório Focus, reduziu a taxa básica de juro de 12,50% para 12,38% para 2011. O PIB (Produto Interno Bruto) também foi reduzindo de 3,79% para 3,67%.

Contrato de julho de 2012 indica taxa de 10,78%
O contrato de juros de maior liquidez nesta segunda-feira, com vencimento em julho de 2012, aponta uma taxa de 10,78%, 0,06 ponto percentual abaixo do fechamento de sexta-feira. O número de contratos negociados chega a 74.990.

Outros contratos com bom volume negociado são o com vencimento em janeiro de 2012, que registra taxa de 11,38% e o de janeiro de 2013, com taxa de 10,62%. No fechamento de sexta-feira, as taxas apontadas por estes contratos eram 11,42% e 10,68%, respectivamente.

A seguir confira as taxas dos principais contratos de juros futuros na BM&F:

 Vencimento   Taxa atual   Taxa Anterior   Diferença   Contr Neg 
 Novembro de 2011 11,78 11,78 0,00 6.000
 Dezembro de 2011 11,59 11,64 -0,05 5
 Janeiro de 2012 11,38 11,42 -0,04 48.825
 Julho de 2012 10,78 10,84 -0,06 74.990
 Janeiro de 2013 10,62 10,68 -0,06 50.885
 Julho de 2013 10,76 10,79 -0,03 3.555
 Janeiro de 2014 10,94 10,95 -0,01 21.332
Assuntos relacionados: Taxas de Juros

Deixe seu comentário