Em mercados / politica

Nova planilha da JBS cita Temer e mais 64 políticos, diz revista

As anotações da JBS, feitas entre 25 de agosto de 2014 e 21 de janeiro de 2015, sugerem que a empresa depositou mais de R$ 56 milhões na conta

SÃO PAULO - A revista Época divulgou nesta segunda-feira (23) que a Polícia Federal apreendeu uma planilha na sede da JBS, em São Paulo, em que é registrada uma conta-corrente aberta especialmente para abastecer políticos e partidos. De acordo com a publicação, são 64 nomes nas movimentações financeiras detalhadas no documento, e entre elas está o nome "Temer".

A revista diz que há uma grande nível de detalhamento na planilha, encontrada em uma pasta no gabinete de Wesley Batista no dia 11 de maio. A apreensão foi feita no âmbito da Operação Maquinários, coordenada pela Superintendência Regional da Polícia Federal de Mato Grosso do Sul.

O nome "Temer" aparece com um "crédito" de R$ 1 milhão no dia 2 de setembro de 2014. A data bate com as informações prestadas, por meio de delação premiada, pelo lobista Ricardo Saud, sendo o mesmo dia que o doleiro disse ter determinado o pagamento, também de R$ 1 milhão, ao então vice-presidente, Michel Temer.

As anotações da JBS, feitas entre 25 de agosto de 2014 (data em que a conta foi aberta, com saldo inicial de R$ 320 mil) e 21 de janeiro de 2015, sugerem que a empresa depositou mais de R$ 56 milhões na conta.

Wesley Batista
(Bloomberg)

Contato