Em mercados / politica

Irmão de Joesley, Wesley Batista é preso pela Polícia Federal, em São Paulo

Há também uma ordem de prisão contra o empresário Joesley, que já está preso temporariamente por ordem do ministro Edson Fachin

SÃO PAULO - A Polícia Federal cumpriu, na manhã desta quarta-feira (13), em São Paulo, pedido de prisão preventiva de Wesley Batista, sócio da JBS e irmão do empresário Joesley, preso no fim de semana. A movimentação ocorre pela operação Acerto de Contas, segunda fase da Tendão de Aquiles. Os mandados foram expedidos pela 6ª Vara Criminal Federal de São Paulo.

Há também uma ordem de prisão contra o empresário Joesley, que já está preso temporariamente por ordem do ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal.

Os executivos são investigados em inquérito sobre manipulação do mercado financeiro, referente ao suposto lucro obtido no mercado de câmbio antes da divulgação da delação premiada de executivos da J&F -- dia conhecido como "Friboigate", que marcou a revelação de áudio de conversa mantida pelo presidente Michel Temer com Joesley. A investigação também apura a realização de ordens de venda de ações da JBS por sua controladora, entre 24 de abril e 17 de maio.

Segundo a Polícia Federal, "há provas que os irmãos agiram pessoalmente para manipular ações do grupo no mercado". A suposta manipulação do mercado teria acarretado grandes prejuízos aos acionistas da companhia.

Wesley Batista
(Bloomberg)

Contato