Em mercados / politica

"Nada nos intimidará", diz Doria em vídeo após ser alvo de ato contra privatização

Cerca de 200 manifestantes participaram de protesto na frente da casa do prefeito; muro de sua residência foi pichado

SÃO PAULO - O prefeito de São Paulo João Doria (PSDB-SP) reagiu ao protesto feito na manhã deste sábado (15) na frente de sua casa contra as privatizações a serem promovidas pela prefeitura. Os manifestantes, do grupo "Levante Popular da Juventude", picharam o muro da residência do prefeito, localizada no Jardim Europa, bairro da zona Oeste de São Paulo, com a inscrição "SP não está à venda".

"Pessoal, hoje um grupo do MTST e do PT fez uma manifestação na porta da minha casa, numa atitude de vandalismo e agressão. Isso só demonstra a violência como essa minoria barulhenta tenta intimidar as pessoas que querem o bem da cidade e do Brasil. Nada nos intimidará. Estou focado nas ações que prometemos na campanha, onde fui eleito mais de 3 milhões de votos. Vamos prosseguir nosso caminho e defender o brasileiros do bem", afirmou Doria em sua página no Facebook, rede social em que divulgou um vídeo falando sobre o assunto (assista acima).

Por volta das 9h30, cerca de 200 manifestantes chegaram com cartazes, bandeiras do Brasil e do Movimento Sem-Terra, máscaras do prefeito e tambores. Um homem foi detido por suspeita de ter pichado o muro da residência. O movimento foi acompanhado por cerca de 50 policiais militares e civis.

Contato