Em mercados / politica

Janaina Paschoal e Hélio Bicudo pedem cassação da chapa Dilma-Temer no TSE; assista ao vídeo

Na avaliação da advogada e do jurista, existiria apenas um desfecho aceitável para essa história na corte eleitoral

SÃO PAULO - Há em curso no Tribunal Superior Eleitoral um contraditório processo de absolvição da chapa Dilma Rousseff-Michel Temer, eleita em 2014, por excesso de provas. Essa é a leitura que fazem a advogada Janaina Paschoal e o jurista Hélio Bicudo, autores do pedido que culminou no impeachment da petista no ano passado. Em vídeo divulgado nesta quarta-feira (7) nas redes sociais, a dupla critica a possibilidade de retirada dos depoimentos de executivos da Odebrecht do processo que, na prática, poderá afastar o peemedebista do comando do país em pouco mais de um ano de governo.

"Alguns analistas dizem que há chances de absolvição por excesso de provas", diz Janaina em tom de indignação. "Essa é uma novidade. Só pode estar na cabeça daqueles que querem usar da Justiça para fazer injustiça. Porque, na verdade, o que cuida é da permanência do presidente da República, que não tem um mínimo de bom senso de dizer 'olha, eu não sirvo para isso, vou embora'", complementa Bicudo.

Na avaliação da advogada, existiria apenas um desfecho aceitável para essa história: a cassação da chapa por decisão dos ministros do TSE. "Se o TSE não cassar essa chapa, vai ser uma desmoralização da Justiça Eleitoral", afirma. Para ela, tal cenário precisa ser apoiado por quem foi favorável à saída da petista no ano passado e até mesmo por quem exige a queda do atual governo.

"Quem foi favorável ao impeachment de Dilma tem que ser favorável à cassação da chapa, porque as fraudes que provamos, de certa forma, também estão presentes nesse material que será analisado pelo TSE", argumenta. "Ao mesmo tempo, quem está defendendo 'Fora, Temer', por coerência, deveria pedir a cassação da chapa. Porque, se não for assim, é uma questão de proteção de grupos, e não de defesa do Brasil".

Assista ao vídeo na íntegra:

Janaina Paschol e Helio Bicudo
(Reprodução/Youtube)

Contato