Em mercados / politica

Novas delações da JBS a serem reveladas em breve implodirão Lula, Dilma, Renan e Serra, diz jornal

Segundo colunista do Estadão, "os valores são de tirar o fôlego" e também surgirão nomes que até aqui vinham passando ilesos

SÃO PAULO - De acordo com informações da colunista Eliane Cantanhêde, do jornal O Estado de S. Paulo, a delação da JBS não implica apenas o presidente Michel Temer e o senador afastado Aécio Neves. Nesta sexta-feira, vão ser divulgadas delações que " atingem mortalmente, pela ordem, os ex-presidentes Luis Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff (PT), o ex-presidente do Senado Renan Calheiros (PMDB) e o ex-chanceler e ex-presidenciável José Serra (PSDB)".

Segundo ela, "os valores são de tirar o fôlego" e também surgirão nomes que até aqui vinham passando ilesos. Ela ainda aponta que os tentáculos do grupo JBS não ficam a dever nada aos da Odebrecht

A teia da JBS e o poder dos irmãos Joesley e Wesley Batista foram muito além do que foi divulgado até agora. Vão explodir amanhã, sexta-feira, delações que atingem mortalmente, pela ordem, os ex-presidentes Luis Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff (PT), o ex-presidente do Senado Renan Calheiros (PMDB) e o ex-chanceler e ex-presidenciável José Serra (PSDB). Os valores são de tirar o fôlego e surgirão nomes que até aqui vinham passando ilesos.

"O resultado é considerado devastador e arrasta para o fundo do poço não apenas Temer e Aécio, pelas gravações liberadas à noite nesta quinta-feira, mas o próprio mundo político", afirma a colunista.

 

Lula e Dilma
(Divulgação/ Facebook Dilma Rousseff)

Contato