Em mercados / politica

"Não tenho como não pensar que não mandaram matar o meu pai!", diz filho de Teori Zavascki

"Do que eles são capazes? Será que só pagar pelo silêncio alheio? Ou será que derrubar avião também está valendo? O pai sabia de tudo isso", escreveu em postagem no Facebook

SÃO PAULO - Poucas horas após a divulgação da denúncia de que o presidente Michel Temer estaria envolvido ou ao menos autorizado uma operação para calar o ex-deputado Eduardo Cunha e o operador Lúcio Funado mediante pagamentos articulados pela JBS (JBSS3), Francisco Zavascki, filho do ministro falecido do Supremo Tribunal Federal Teori Zavascki, publicou um texto em sua página no Facebook falando sobre supostas articulações de peemedebistas para barrar os avanços da operação Lava Jato, segundo ele intensificadas com o ingresso da cúpula do PMDB ao centro do poder.

"Do que eles são capazes? Será que só pagar pelo silêncio alheio? Ou será que derrubar avião também está valendo? O pai sabia de tudo isso. Sabia quanto cada um estava afundado nesse mar de corrupção. Não é por acaso que o pai estava tão afilho com o ano de 2017", escreveu o filho do ministro, que atuou como relator da Lava Jato na corte. Francisco Zavascki encerra o texto pedindo o impeachment de Temer e se desculpando pelo desabafo, dizendo que não tem "como não pensar que não mandaram matar meu pai".

Veja a postagem na íntegra:

Nesta quinta-feira, outra postagem foi feita:

Teori Zavascki
(Agência Brasil)

Contato