Em mercados / politica

Ibope mostra Lula como presidenciável com maior potencial de votos; Joaquim Barbosa é considerado "viável"

Os três principais nomes do PSDB (Aécio, Alckmin e Serra), por sua vez, viram seu potencial de voto diminuir ao longo do último ano e meio, enquanto Doria ganha força

SÃO PAULO - Pesquisa Ibope divulgada nesta quinta-feira pelo jornal O Estado de S. Paulo mostra o ex-presidente Lula como presidenciável com maior potencial de votos ( soma das respostas “votaria com certeza” e “poderia votar”)..  

Pela primeira vez desde 2015, os eleitores que dizem que votariam nele com certeza (30%) ou que poderiam votar (17%) se equivalem aos que não votariam de jeito nenhum (51%), considerada a margem de erro. Desde o impeachment de Dilma Rousseff, há um ano, a rejeição a Lula caiu 14 pontos.  Contudo, a pesquisa foi feita antes das últimas acusações contra o ex-presidente após a lista de Fachin. A pesquisa foi feita entre os dias 7 e 11 de abril e a  margem de erro é de dois pontos porcentuais, para mais ou para menos, com intervalo de confiança de 95%. 

Os três principais nomes do PSDB, por sua vez, viram seu potencial de voto diminuir ao longo do último ano e meio. Desde outubro de 2015, a soma dos que votariam com certeza ou poderiam votar no senador Aécio Neves (PSDB-MG) despencou de 41% para 22%. O potencial do senador José Serra (PSDB-SP) caiu de 32% para 25%, e o do governador Geraldo Alckmin (PSDB-SP) foi de 29% para 22%. Eles aparecem na pesquisa com taxas de rejeição superiores à de Lula: 62%, 58% e 54%, respectivamente. A pesquisa estou pela primeira vez o potencial do prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB): ele é muito menos conhecido do que seus colegas de PSDB (44% de desconhecimento, contra 24% de Alckmin e 16% de Serra e Aécio). Contudo, já tem 24% de eleitores potenciais (metade votaria com certeza), ou seja, tanto quanto os outros tucanos, levando-se em conta a margem de erro. Mas sua vantagem é ter uma rejeição muito menor que a dos concorrentes dentro do partido: 32%. 

Marina Silva (Rede) também sofreu redução de potencial de voto e aumento da rejeição. Agora, um terço dos eleitores a indicam como possível opção – eram 39% há um ano.

Já o ex-ministro do STF Joaquim Barbosa ainda é considerado um candidato viável à Presidência da República por uma parcela considerável dos eleitores, aparecendo com 24% de potencial de voto. . Apenas 32% dizem que não votariam nele de jeito nenhum – uma das taxas mais baixas entre as dos nove nomes testados pelo Ibope. Porém, ele não manifestou intenção de se candidatar. 

O deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) aparece com 17% de potencial de voto na pesquisa. Seu possível contingente de eleitores cresceu seis pontos porcentuais desde o ano passado, mas a parcela que o rejeita aumentou ainda mais, de 34% para 42%. 

 

Lula
(Ricardo Stuckert/ Instituto Lula)

Contato