Por Lara Rizério Em mercados / politica  19 abr, 2017 10h45

Doria encontra Papa e pede que ele reconsidere decisão de não vir ao Brasil

Prefeito de São Paulo esperou cerca de uma hora e meia para cumprimentar o pontífice e refazer o convite para que Francisco vá ao Brasil em outubro

Por Lara Rizério Em mercados / politica  19 abr, 2017 10h45

O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), participou de audiência pública com o Papa Franciscono Vaticano, na manhã desta quarta-feira (19),  O tucano foi à Basílica de São Pedro acompanhado da mulher, Bia Doria, e da filha, Carolina. Doria esperou cerca de uma hora e meia para cumprimentar o pontífice e refazer o convite para que Francisco vá ao Brasil em outubro para a celebração dos 300 anos da aparição de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil. 

O prefeito de São Paulo  pediu que o Papa abençoasse as pessoas mais pobres e humildes do Brasil. Em vídeo, o prefeito descreveu o breve encontro como emocionante e disse ser um privilégio poder estar ao lado do papa.

Em conversa com a imprensa,  Doria disse saber que o papa era um fã da seleção brasileira e ofereceu uma camisa assinada por todos os jogadores e uma bandeira do Brasil, aproveitando para pedir que revisasse a sua decisão de não ir ao Brasil. “Neste momento, pedi a ele que revisasse a sua decisão de não ir ao Brasil em outubro para a celebração da aparição de Nossa Senhora Aparecida, ele disse que era difícil, mas respondi que difícil não é impossível”, afirmou o prefeito. Após o pedido, o prefeito beijou a mão de Francisco e fez algumas fotos. “Papa Francisco foi muito atencioso, não mostrou pressa e me ouviu com calma”, disse.

Confira o vídeo em que Doria comenta o encontro com o Papa:

Convite recusado
Em uma carta na qual recusa um convite para visitar o Brasil, o papa Francisco cobrou o presidente Michel Temer para evitar medidas que agravem a situação da população carente no país.  

A correspondência foi uma resposta a outra enviada pelo mandatário no fim de 2016, na qual o líder da Igreja Católica era convidado formalmente para as celebrações dos 300 anos da aparição de Nossa Senhora Aparecida, comemorados em 2017. “Sei bem que a crise que o país enfrenta não é de simples solução, uma vez que tem raízes sócio-político-econômicas, e não corresponde à Igreja nem ao Papa dar uma receita concreta para resolver algo tão complexo”, escreveu o Pontífice, segundo trecho publicado pelo jornalista Gerson Camarotti, da “Globo News”.

Sobre o convite, o Papa disse que, devido a sua intensa agenda, não poderia visitar o Brasil neste ano. Ainda de acordo com Camarotti, Jorge Bergoglio afirmou rezar pelo país e que acompanha “com atenção” os acontecimentos na maior nação da América Latina.

(Com Ansa Brasil e Agência Estado)

Contato