Em mercados / politica

Dilma cancela viagem ao Rio na sexta por medo de novos protestos

Segundo coluna da Veja, o ministro da Defesa teria avisado há pouco ao Planalto que não podia garantir que os 800 militares na plateia do evento não fossem hostilizar a presidente

SÃO PAULO - Depois do panelaço na noite de terça-feira (5) durante exibição do programa  do PT na TV, a presidente Dilma Rousseff teria preferido evitar novos embaraços e, por isso, cancelou uma viagem que teria para o Rio de Janeiro na próxima sexta-feira, para cerimônia dos 70 anos da II Guerra Mundial, no Monumento aos Pracinhas, na Zona Sul da cidade. As informações são da coluna Radar, da Veja. 

Segundo a coluna, o ministro da Defesa, Jaques Wagner, teria avisado há pouco ao Planalto que não podia garantir que os 800 militares na plateia do evento não fosse, de alguma maneira, reagir à presidente de maneira hostilizada.

Mais cedo, a mesma coluna apontava que o governador do Rio, Luiz Fernando Pezão (PMDB), também sugeriu que Dilma cancelasse a viagem para evitar eventuais desgastes, já que a presidente estaria ao lado de expedicionários militares, que é um público conservador e avesso a ela. Além do mais, porque todo o alvoroço poderia ser gerado a poucos dias do panelaço de terça-feira.

Caso o cancelamento da viagem seja, de fato, confirmado, Dilma será a única chefe de Estado de um País que lutou na II Guerra a não participar da comemoração do fim do batalha.

Dilma Rousseff
(Roberto Stuckert Filho/PR)

Contato