Em mercados

BNDES vai reduzir prazo final de pagamento da dívida com Tesouro, diz Dyogo Oliveira

Segundo o presidente, após a antecipação de mais R$ 100 bilhões em 2018, o BNDES ainda terá R$ 250 bilhões a serem pagos

Dyogo Oliveira
(Marcelo Camargo/ Agência Brasil)

O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Dyogo Oliveira, disse nesta segunda-feira, 11, que o banco antecipará o prazo final para o pagamento da dívida com o Tesouro Nacional em 10 a 15 anos. O limite para quitar o saldo devedor é 2060, mas a antecipação desse prazo está sendo negociada com o governo.

Segundo Oliveira, após a antecipação de mais R$ 100 bilhões em 2018, o BNDES ainda terá R$ 250 bilhões a serem pagos. "Estamos negociando com o Tesouro para reduzir esse prazo. Os pagamentos eram concentrados nos últimos cinco anos. Estamos acertando um processo mais linear de devolução", afirmou.

Desde 2016, o BNDES vem antecipando pagamentos ao Tesouro Nacional. Nos últimos dois anos, foram pagos R$ 150 bilhões.

Neste ano, já foram devolvidos R$ 30 bilhões e outros R$ 100 bilhões serão pagos até agosto, o que ajudará o Tesouro a cumprir a chamada "Regra de Ouro", que impede que o governo se endivide acima do patamar que investe.

Para 2019, no entanto, Oliveira disse que o montante a ser pago será bem menor. "O volume de 2018 é muito alto, foi feito um esforço do banco para colaborar com o Tesouro. Para 2019, a lógica é o fluxo normal de pagamentos que iria até 2060", afirmou.

Contato