Em mercados

Resultados de bancos e Vale, PIB dos EUA e mais 6 eventos que vão agitar a próxima semana

Tudo que você precisa saber para se preparar para operar na próxima semana

Dólares e bandeira dos EUA
(Shutterstock)

SÃO PAULO - Após uma semana em que o STF (Supremo Tribunal Federal) chamou muito a atenção com a decisão de tornar o senador Aécio Neves (PSDB-MG) réu, além de manter o deputado federal Paulo Maluf (PP-SP) em prisão domiciliar, o STF (Supremo Tribunal Federal) deve chamar menos a atenção nesta semana.

Contudo, o noticiário político segue movimentado, após nomes tidos como alternativos como Marina Silva e Joaquim Barbosa terem emitido alguns sinais favoráveis, embora vagos, ao mercado. No radar corporativo, atenção para a intensificação da temporada de balanços. Já no exterior, PIB nos EUA e encontros do BCE (Banco Central Europeu) e Bank of Japan

Entre os destaques na agenda econômica, na próxima quarta (25) o Banco Central divulga a Nota do Setor Externo do mês de março às 10h30. A GO Associados projeta superávit de US$ 600 milhões na balança de transações correntes no mês.

Na sessão seguinte, o Banco Central divulga às 10h30 os dados do mercado de crédito referentes ao mês de março: a expectativa é pela continuidade do quadro de melhora gradual nas concessões de crédito. Também na quinta, às 12h, a Secretaria do Tesouro Nacional informa o resultado fiscal de março do governo central, que inclui o Tesouro Nacional, o Banco Central e a Previdência. A GO Associados estima déficit primário de R$ 20,3 bilhões no mês. 

Na sexta-feira (27), o IBGE divulga às 9h o resultado de março da Pnad Contínua (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua). "Dando continuidade ao movimento de melhora em relação ao mesmo trimestre do ano anterior, porém piora na margem, esperamos que a taxa de desemprego alcance 12,9% no primeiro trimestre", destaca a Rosenberg Consultores Associados.

O noticiário corporativo também está bastante movimentado, com atenção para a intensificação da divulgação dos resultados do primeiro trimestre de 2018: Santander (SANB11), Telefônica Brasil (VIVT4), Suzano (SUZB3), Bradesco (BBDC4) e Embraer (EMBR3) divulgam seus números para o período, enquanto o grande destaque fica para a Vale (VALE3), que revela os seus dados na próxima quarta-feira (25) depois do fechamento do mercado. 

Agenda externa

Já o indicador externo mais importante da semana será a divulgação do PIB do primeiro trimestre dos EUA, que ocorre na sexta-feira (27) às 9h30. "O primeiro trimestre é geralmente mais fraco por causa de efeitos sazonais, mesmo assim, o resultado deve mostrar um crescimento anualizado próximo a 3%. Os investidores estarão monitorando o resultado para avaliar o ritmo das altas das taxas de juros nos EUA ao longo do ano", aponta a GO. Na agenda americana, bens duráveis e vendas de casas novas também chamam a atenção. 

Destaque ainda para a reunião do BCE (Banco Central Europeu) na quinta-feira. Segundo a GO Associados, não se espera uma mudança nas taxas de juros no bloco europeu, que deve permanecer em território negativo, mas o BCE deverá dar nova sinalização e detalhe sobre o fim do seu programa de recompra de ativos, que deve ocorrer ainda este ano. Na sexta-feira (27) o Bank of Japan deverá também manter a taxa de juro no seu nível atual, ligeiramente em território negativo.

Ainda no exterior, vale ficar de olho nas falas do presidente dos EUA Donald Trump. Após algumas sessões de certo alívio, sem novas tensões causadas por comentários de Trump sobre a guerra comercial ou a questão Síria, o petróleo registrou perdas após um tuíte do presidente americano, que escreveu na manhã de sexta que os preços do petróleo artificialmente altos não serão aceitos, o que levou à queda dos contratos futuros da commodity. Para conferir a agenda completa de indicadores, clique aqui.

Quer comprar ações e ainda pagar a menor corretagem do Brasil? Clique aqui e abra sua conta na Clear

 

Contato