Em mercados

Ex-conselheiro de Trump promoveu projeto nuclear entre EUA e Rússia no Oriente Médio

Segundo o jornal The Guardian, os investigadores também estão examinando se a proposta ainda está sendo promovida pela administração de Trump, meses após Flynn ser forçado a deixar o posto

SÃO PAULO - Investigações conduzidas pelo congresso norte-americano estão examinando se Michael Flynn, ex-conselheiro de segurança nacional do presidente Donald Trump, secretamente promoveu um plano de empresários de construir plantas de energia nuclear em parceria com a Rússia no Oriente Médio, enquanto servia o governo. As informações foram dadas pelo jornal The Guardian. O general aposentado é apontado como figura central em investigações que envolvem vínculos entre o atual presidente e Moscou.

Segundo a publicação, os investigadores também estão examinando se a proposta ainda está sendo promovida pela administração de Trump, meses após Flynn ser forçado a deixar o posto. Eles sustentam que a omissão de informações de viagens ao Oriente Médio e reuniões mantidas pelo ex-conselheiros com empresários poderia culminar em cinco anos de prisão. Eles encaminharam as novas informações obtidas a Robert Mueller, quem está conduzindo a investigação sobre a relação entre a campanha do republicano e o Kremlin nas eleições de 2016.

Donald Trump
(Bloomberg)

Contato