Em mercados

As 9 perguntas que o BC passará a fazer ao mercado toda semana pré-Copom

Medida veio a calhar, já que houve uma mudança drástica de cenário após as delações do dono da JBS

SÃO PAULO - Uma semana antes de anunciar sua decisão de política monetária, marcada para a próxima quarta-feira (31), o Banco Central comunicou que disponibilizará um questionário às instituições participantes do Sistema Expectativas de Mercado uma semana antes da reunião do Copom (Comitê de Política Monetária).

O Sistema Expectativas de Mercado são projeções elaboradas por instituições que atuam no mercado financeiro, tais como bancos, gestoras de recursos e consultorias e, em alguns casos, empresas do setor real que possuem equipes especializadas que projetam as principais variáveis macroeconômicas.

A decisão veio a calhar, já que houve uma mudança drástica de cenário após as delações do dono da JBS, Joesley Batista, que atingiram a credibilidade do governo de Michel Temer e adicionaram mais risco ao rumo do País, tanto no lado político, como em termos econômicos.

Para se ter uma ideia da reviravolta do cenário, no começo da semana passada haviam três bancos que projetavam a Selic abaixo de 8% este ano e os juros mais curtos, com vencimento em janeiro de 2018, negociavam na faixa de 9,00% na quarta-feira (17). Agora, com o mercado mais estressado, a taxa subiu bastante: às 12h30, horário de Brasília, negociava a 9,74%.

Teor das perguntas
O questionário terá 9 perguntas e começará pelo trivial: "o que acha que o Comitê de Política Monetária vai fazer na próxima reunião e o que considera que deveria ser feito?". Ou seja, se os diretores devem manter, reduzir ou aumentar a taxa de juro.

As próximas perguntas englobam projeções de inflação, crédito e PIB (Produto Interno Bruto). Além da conjuntura nacional, a pesquisa aborda economia internacional. Confira abaixo a lista de perguntas para a reunião de maio:

 

Ilan Goldfajn
(Bloomberg)

Contato