Por Lara Rizério Em mercados  20 mar, 2017 07h26 - Atualizada em 14h04

Veja os países que barraram temporariamente as carnes do Brasil após a Operação Carne Fraca

China, Coreia do Sul, Chile e União Europeia fecham o cerco e barram carnes brasileiras após a Operação deflagrada na sexta-feira

Por Lara Rizério Em mercados  20 mar, 2017 14h04

SÃO PAULO - Esta segunda-feira marca o fechamento de portas, ainda que temporariamente, para as exportações brasileiras de carne. Apesar do presidente Michel Temer tentar conter os danos nos últimos dias, destacando que a Operação Carne Fraca deflagrada na última sexta-feira atinge apenas uma pequena parte do setor, diversos países fizeram anunciaram restrições à carne brasileira. 

A China  pediu ao governo brasileiro explicações sobre a Operação Carne Fraca e, até receber as informações, não desembarcará as carnes importadas do Brasil, de acordo com comunicado do ministério da Agricultura. Ainda conforme o comunicado, nesta segunda à noite, o ministro terá uma videoconferência com autoridades chinesas para prestar esclarecimentos.

Já o governo da Coreia do Sul suspendeu a distribuição do frango já importado do Brasil, confirmou a responsável pelas relações econômicas na Embaixada da Coreia do Sul em Brasília, Sewon Kim. "O nosso governo deve fazer um exame minucioso e, se concluir que não há problemas higiênicos, distribuirá a mercadoria”, afirma. A nota ainda aponta que o governo da Coreia do Sul “não tem planos de proibir a
importação de frangos brasileiros”. Mais cedo, foi informado que o país intensificou as fiscalizações de carne de frango importada do Brasil e baniu temporariamente as vendas de produtos de frango da BRF, maior produtora de carne de frango do mundo. A BRF diz que não foi notificada da decisão.

Já Enrico Brivio, porta-voz Comissão Europeia disse que o continente não irá comprar carne das empresas envolvidas na fraude. "Vamos garantir que quaisquer dos estabelecimentos implicados na fraude sejam suspensos de exportar para a UE", disse o porta-voz em coletiva de imprensa. No entanto, apesar da declaração, o dirigente europeu não citou o nome de nenhuma empresa envolvida no escândalo, ele apenas disse que, a princípio, o primeiro tipo de carne a sofrer a restrição será a de frango.

Por fim, o Chile também está barrando temporariamente importações de carne do Brasil após o escândalo sobre o suposto pagamento de propinas a agentes de fiscalização sanitária, segundo o ministério de Agricultura chileno nesta segunda-feira.

Vale destacar que, na noite deste domingo, o presidente Michel Temer jantou com 19 embaixadores em uma churrascaria em Brasília. Segundo Temer, os embaixadores disseram que vão divulgar a seus países a tranquilidade em relação ao consumo da carne brasileira. 

(Com Reuters e Bloomberg)

Carne
(Shutterstock)

Contato