Em mercados

Itália inclui prostituição e tráfico de drogas no PIB para voltar a crescer

Além dos dois novos itens, o cálculo do crescimento da economia terá estimativas do valor do contrabando de cigarros e álcool

SÃO PAULO - Tentando recuperar seus níveis econômicos, o Istat (Instituto Nacional de Estatísticas) da Itália anunciou que irá incluir no cálculo do PIB (Produto Interno Bruto) do país os dados sobre prostituição e tráfico de drogas a partir do próximo ano. Além disso, o Instituto informou que o resultado também irá incluir estimativas sobre o valor do contrabando de cigarros e álcool.

Para acrescentar, o Istat irá ajustar os dados dos últimos anos para refletir a mudança na metodologia. Segundo o instituto, as mudanças do cálculo foram feitas de acordo com as regras da União Europeia. Vale destacar que em 2013, o PIB da Itália ficou 2% abaixo do registrado em 2001, atingindo € 1,56 trilhão.

Segundo o Banco da Itália, em 2012, o valor movimentando por essas atividades criminosas giraram 10,9% do PIB total do país. De acordo com o instituto de estatísticas da União Europeia, o Eurostat, o impacto na economia da inclusão desses itens seria de 1% a 2% em um ano, enquanto a estimativa do governo para 2014 é de crescimento de 1,33% este ano.

Ainda segundo o Eurostat, os países da região teriam aumento médio de 2,4% do PIB com a nova metodologia, sendo que as maiores evoluções ficariam com a Finlândia e a Suécia, com aumentos de 4% a 5%, seguidas de Áustria, Reino Unido e Holanda, de 3% a 4%.

Nos dois últimos anos, a Itália, terceira maior economia da zona do euro, viu sua economia encolher, mesmo que no último trimestre de 2013 o país tenha registrado certa recuperação. Mesmo assim, nos três primeiros meses deste ano, o país voltou a registrar recessão, desta vez de 0,1%.

Bandeira da Itália
(Bloomberg)

Contato