Em mercados

Especial Imóveis - Investindo em imóveis - Fundos Imobiliários

Especial Imóveis - Investindo em imóveis - Fundos Imobiliários

v class="show-for-large id-0 cm-clear float-left cm-mg-40-r cm-mg-20-b" data-show="desktop" data-widgetid="0" style="">
Como funcionam os fundos imobiliários?
Esses fundos, já são bem conhecidos na Europa e nos EUA, investem diretamente a maior parte do dinheiro de seus cotistas em ativos imobiliários. No Brasil eles foram criados em 1993 e já existem mais de 60 fundos, alguns deles inclusive negociados na Bolsa. Os fundos são uma espécie de condomínio de investidores e são administrados por instituições financeiras, além de serem fiscalizados pela CVM, Comissão de Valores Mobiliários.

De acordo com a legislação, os fundos são obrigados a investir no mínimo 75% em bens imobiliários. O restante é aplicado em renda fixa, dando maior liquidez ao negócio. Os ativos imobiliários podem ser tanto conjuntos comerciais, hotéis, escolas, hospitais, shopping centers e até galpões de logística.

Rentabilidade
A maior vantagem desse tipo de investimento não é propriamente a rentabilidade. Como as receitas dos cotistas são originadas dos aluguéis das unidades que o fundo possui, não é possível fazer milagre. A rentabilidade é mesmo baixa. A maior virtude dessa modalidade é a segurança. Por investir em imóveis, esses fundos apresentam certas vantagens em relação a outras opções disponíveis no mercado, como os fundos de renda fixa ou aqueles que aplicam em ações, sujeitas à oscilação do mercado.

Então por que comprar cotas de um fundo ao invés de investir num imóvel por conta própria? Existem três vantagens ao comprar cotas de um fundo imobiliário. A primeira é que a preocupação com a manutenção do imóvel e as burocracias ao lidar com inquilinos e receber aluguéis são eliminadas. A segunda vantagem é que muitos fundos investem em vários tipos de imóveis, o que dilui o risco do negócio e, além disso, o valor dos aluguéis é dividido entre o cotistas.

Mesmo pagando uma taxa de administração para a instituição financeira, não se pode esquecer de as despesas quando se administram imóveis por conta própria também são altas. Por fim, a última vantagem de adquirir cotas de um fundo é a liquidez. Esse é um tema ainda delicado nesse tipo de investimento, mas a sua situação no Brasil tem mudado.

Liquidez dos fundos
Até então, devido à sua solidez e relativa rentabilidade, os fundos imobiliários eram elogiados pelos analistas de investimentos. Mas quando a liquidez era o objeto da análise, surgiam as críticas contra essa alternativa de aplicação. O mercado não estava bem organizado e quem desejasse vender ou comprar uma quota enfrentava dificuldades, tanto para estabelecer preços, como para encontrar potenciais compradores.

Hoje em dia existem alguns fundos com cotas listadas na Bovespa, a Bolsa de Valores de São Paulo. Esses papéis funcionam como qualquer outra ação negociada no pregão. Nesse sentido, há maior liquidez para os ativos. Nos EUA, mais de 70% dos 300 fundos imobiliários são listados na Bolsa. No Brasil o primeiro papel a entrar no pregão é o do fundo Europar, que investe seu patrimônio em galpões ligados à atividade de logística em São Paulo e no Rio de Janeiro.

Contato