Em mercados

Executivos de Wall Street renunciam a bônus milionários devido à crise

CEOs do Morgan Stanley e da Merrill Lynch afirmam que as perdas de seus bancos afetarão remuneração de final de ano

SÃO PAULO - Executivos de grandes bancos nos EUA, em pronunciamento na última segunda-feira (8), afirmaram que não irão receber o bônus de final de ano devido às perdas das instituições com a crise financeira.

No Morgan Stanley, o CEO (Chieff of Executive Officer) John Mack renunciou pelo segundo ano consecutivo à sua compensação extra anual.

"Os bônus serão dramaticamente reduzidos neste ano, refletindo as condições desfavoráveis de mercado, o desempenho das ações e os resultados do ano inteiro, afetados por esse ambiente desafiador", afirmou Mack.

Natal mais apertado
Também na Merrill Lynch o natal será um pouco mais apertado para a maioria dos executivos. O seu CEO John Thain disse na última segunda-feira, que não receberá o bônus de 2008, que segundo o jornal The Wall Street Journal seria de US$ 10 milhões.

Contato