Em mercados / cambio

Dólar: queda de 5% nesta sexta abriu oportunidade de compra, afirma diretor de câmbio

Retorno para a faixa de R$ 3,70 ofereceu um ponto de entrada, aponta José Faria Júnior

notas de cem dólares - dinheiro
(Shutterstock)

SÃO PAULO - Com uma "bazuca" de US$ 20 bilhões apontada para o mercado de câmbio, o Banco Central conseguiu frear a disparada do dólar nesta sexta-feira (8), que às 14h23 (horário de Brasília) amarga queda de 5% e retorna para a faixa de R$ 3,70, ponto de suporte muito importante que abre uma oportunidade de compra para o investidor.

"No nível atual de preços começa a ficar interessante comprar dólar. É difícil determinar até quando cai, mas a ideia é começar comprar agora e ir fazendo preço médio", recomenda José Faria Júnior, diretor de câmbio da Wagner Investimentos. Segundo Faria, a atuação programada pelo BC até o final da próxima semana, o que resulta em uma média diária adicional de US$ 3,3 bilhões, pressiona no curtíssimo prazo, mas existem fatores externos e internos que sustentam uma compra neste momento.

Na sua avaliação, a questão principal para o câmbio não são as ofertas de swaps cambias do BC, mas sim os riscos que ainda permeiam a moeda, como o cenário eleitoral ainda muito nebuloso, que ganhou um novo elemento com a intenção de voto de Fernando Haddad (PT) saltando de 3% para 11% com o apoio de Luiz Inácio Lula da Silva, sem falar que na semana que vem teremos a reunião do Fed, que deve trazer grande volatilidade.

Na próxima quarta-feira (13), o Banco Central dos EUA definirá o rumo da taxa de juros, que deve subir pela segunda vez, saindo da faixa do patamar entre 1,5% e 1,75% para a região entre 1,75% e 2,00%. Segundo Faria, a questão não é se irá subir os juros, isto é dado como certo, mas como ficará o gráfico de pontos e como será a coletiva de imprensa do presidente do Fed, Jerome Powell.

Sobre o gráfico de pontos, nota-se que dois membros acreditam que os juros deveriam permanecer constantes, mas como irão subir, eles deverão mudar de opinião. Além disto, vemos 6 membros do Fed apostando em 3 altas e 6 membros apostando em 4 altas. Bastará um único membro mudar de ideia (de 3 para 4 altas) que a mediana do Fed mudará e o mercado ainda não precifica quatro altas para este ano. Confirmando este cenário, deveremos ter uma pressão de compra no dólar.

2

"Assim, devemos ter em mente o preço médio e começar a comprar neste nível, elevando as compras se o dólar cair mais, especialmente se tocar na linha de médio prazo em R$ 3,60", aponta o diretor de câmbio da Wagner Investimentos.

Clear oferece a menor corretagem do Brasil; Clique aqui e abra sua conta

Contato