Dólar recua e fecha abaixo de R$ 4 favorecido pela recuperação do petróleo

Preocupações com a saúde da economia chinesa e a volatilidade nos preços do petróleo vêm pressionando intensamente moedas de países emergentes nas últimas semanas

logo-reuters
 14 jan, 2016 18h34
dollar - bloomberg
(Bloomberg)

SÃO PAULO - O dólar fechou em queda nesta quinta-feira após alternar entre leves altas e baixas durante toda a sessão, com a recuperação dos preços do petróleo compensando preocupações com a saúde da economia chinesa e com a situação fiscal do Brasil, mas o humor continuou frágil.

O dólar recuou 0,31 por cento, a 3,9983 reais na venda, após atingir 4,0428 reais na máxima e 3,9910 reais na mínima do dia. Esta foi a primeira sessão em que a moeda norte-americana fechou abaixo de 4 reais em uma semana.

"Foi um dia morno e acabou prevalecendo o tom positivo. O mercado está um pouco de lado nos primeiros dias do ano, influenciado principalmente por questões internacionais", resumiu o superintendente de derivativos de uma gestora de recursos nacional.

Preocupações com a saúde da economia chinesa e a volatilidade nos preços do petróleo vêm pressionando intensamente moedas de países emergentes nas últimas semanas. Nesta sessão, a commodity se recuperou das mínimas em quase doze anos, mas operadores ressaltaram que a volatilidade deve continuar sendo a regra.

Na sessão passada, dados melhores que o esperado sobre a China trouxeram algum alívio, mas o bom humor perdeu força ao longo da tarde conforme os preços do petróleo voltaram a recuar.

"O viés externo continua sendo de cautela", disse o superintendente regional de câmbio da corretora SLW João Paulo de Gracia Correa.

No cenário local, o mercado aguardava a reunião do Ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, com o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho, após o fechamento dos negócios.

"(Barbosa) sinalizou disposição de usar o crédito do banco de fomento como uma medida de estímulo parafiscal. A posição de Barbosa sugere que, conforme cresce a pressão sobre (a presidente Dilma) Rousseff, o governo está propenso a dar escorregões fiscais", escreveram analistas da consultoria Eurasia Group em relatório.

O BC brasileiro realizou nesta manhã mais um leilão de rolagem dos swaps cambiais que vencem em 1º de fevereiro, vendendo a oferta total de até 11,6 mil contratos. Até o momento, a autoridade monetária já rolou o equivalente a 5,072 bilhões de dólares, ou cerca de 49 por cento do lote total, que corresponde a 10,431 bilhões de dólares.

COMENTÁRIOS

SOBRE O(S) AUTOR(ES)

mercados

IBOVESPA
-2,82%

50.105 pts

Última cotação em 24/06/2016 17:19:00
Data Pais Evento Referência Expectativa
27/06
08:00
USA Sondagem do Consumidor (FGV) Junho
27/06
08:25
USA Relatório Focus Semanal
27/06
10:30
USA Nota de Mercado Aberto Maio
27/06
15:00
USA Balança Comercial Junho
28/06
00:00
USA Resultado primário do Governo Central Maio

mais eventos

Contato