Em mercados / bitcoin

Bitcoin renova máxima histórica com mais uma bolsa discutindo lançamento de contratos futuros

Criptomoeda segue movimento positivo nesta noite e sobe 7%

Bitcoin
(Shutterstock)

SÃO PAULO - Ao disparar 12% nesta manhã desta sexta-feira (15), o Bitcoin renovou mais um topo histórico ao deixar para trás a marca de US$ 17.500 e cravar máxima intradiária em US$ 18.100, o que corresponde a uma valorização superior a 1.800% somente este ano. Seguindo com este movimento, às 20h02 (horário de Brasília), a moeda sobe 7%, aos US$ 17.570.

Seguindo o caminho da CBOE (Chicago Board Options Exchange), que lançou no último domingo (10) os contratos futuros da criptomoeda, a bolsa de Frankfurt deve oferecer muito em breve os derivativos de Bitcoin, segundo informações da revista WirtschaftsWoche. "Estamos pensando em derivativos da criptomoeda, com os quais investidores privados e institucionais podem proteger os investimentos em Bitcoin", disse um porta-voz da bolsa alemã.

Segundo aponta a reportagem, os executivos da Deutsche Boerse pretende listar os futuros da criptomoeda na Eurex, que é o maior mercado de futuros e opções da Europa. Contudo, eles se mostraram preocupados com possíveis manipulações de preços, alegando a falta de regulação do mercado de Bitcoin, crítica comum dos grandes bancos.

Além, da CBOE, a CME (Bolsa de Chicago) confirmou que iniciará as negociações dos contratos futuros da Bitcoin na próxima segunda-feira (18). Na mesma linha, a Tokyo Financial Exchange, uma das maiores bolsas de valores do Japão, também anunciou que pretende lançar contratos futuros de Bitcoin: "uma vez que o órgão regulador reconhecer as criptomoedas como produtos financeiros, listaremos os futuros o mais rápido possível", afirmou o CEO da bolsa japonesa, Shozo Ohta. Com o lançamento destes ativos, o mercado deve mudar drasticamente, ganhando muita força já que dá ainda mais segurança para quem quer investir em Bitcoin, o que automaticamente eleva a demanda pela moeda digital.

Contato