Em mercados / acoes-e-indices

"De jeito nenhum Bolsa é oportunidade de compra no curto prazo", afirma analista técnico

Tendência de baixa do mercado não abre espaço para o otimismo, aponta Fábio Figueiredo

SÃO PAULO - Depois de quatro semanas consecutivas em queda livre e uma correção de 17% entre maio e junho, muitos analistas acreditam que o retorno do Ibovespa para a região de 71 mil pontos abriu uma bela oportunidade de compra. Porém, todo esse otimismo não se justifica, já que essa foi somente a primeira perna de queda do mercado e o investidor deve estar preparado para buscar novas vendas no curto prazo.

Para o Fábio Figueiredo ("Vlad"), analista técnico da Messem no Alvo, a perda dos 78 mil pontos em meados de março anulou a tendência de alta do mercado no curto prazo e neste momento estamos em uma tendência de baixa na periodicidade, já que deixamos para trás o canal de alta que segurava o mercado desde 2016. Diante deste cenário, o analista não tem dúvidas: "de jeito nenhum Bolsa é oportunidade de compra no curto prazo".

Se o momento não é para compra, vender nestes níveis também não é uma boa opção, aponta o analista, já que estamos em uma região de suporte muito importante que compreende os 70.600 e 69.000 pontos. Nestes níveis, a tendência de baixa deve dar uma pausa e Vlad espera por um repique no curtíssimo prazo, que tem como objetivo justamente o último fundo perdido em 78.000 pontos. Diante deste cenário gráfico, o analista recomenda duas estratégias:

i - cenário alternativo) se possui um perfil agressivo, o trader pode fazer uma compra contra a tendência a fim de aproveitar esse repique até pelo menos 78.000 pontos. Este não é o cenário-base e mais recomendado, já que estamos em uma tendência de baixa no curto prazo;

ii - cenário principal) como estamos em uma tendência de baixa, o trader deve na verdade aguardar esse repique para efetivamente entrar no mercado vendendo quando o índice atingir a faixa de resistência entre 76.500 e 78.000 pontos;

Portanto, depois deste alívio no curtíssimo prazo, a tendência de baixa de curto prazo será restabelecida e por uma vez por todas sacramentada a partir da perda dos 69.000 pontos, armando um grande pivô de baixa (padrão gráfico de queda) e que projeta o teste dos 60.000 pontos, ou seja, retornando para o nível verificado em junho do ano passado. Somente aí que o analista gráfico vê motivos para o investidor ir às compras com afinco.

vladibovespa

Uma outra visão

A percepção mais pessimista do analista técnico da Messem no Alvo foi apresentada no último fim de semana durante o Master Trader Brasilmaior evento de traders da América Latina e promovido pelo InfoMoney.

Esse diagnóstico foi uma surpresa para boa parte dos presentes, já que os outros três analistas que participavam do painel sobre Swing Trade, Raphael Figueredo (Eleven Financial), André Moraes (Clear Corretora) e Gilberto Coelho (XP Investimentos), revelaram uma visão mais otimista para o longo prazo, citando o super ciclo que, segundo eles, "está no início", enquanto Vlad preferiu se ater ao cenário de curto prazo para justificar sua visão mais favorável a lucrar com as quedas da Bolsa.

Aproveite esse momento para operar vendido e ainda pagar a menor corretagem do Brasil; clique aqui e abra sua conta na Clear

Contato