Em mercados / acoes-e-indices

"Confundiram um exercício com uma profecia": economista da SPX esclarece cenário de dólar a R$ 5,30

Sócio da gestora explicou a fala do fundador da SPX que projetava um cenário catastrófico para o mercado

Dólar
(Shutterstock)

SÃO PAULO - Dois dias após viralizar em grupos do Whatsapp uma análise apocalíptica de Rogério Xavier, fundador da SPX Capital, que dizia que o dólar pode chegar a R$ 5,30, seu sócio Beny Parnes veio "a público" (via entrevista ao jornal Estadão) apaziguar a situação, dizendo que tudo não passou de uma "simulação de estresse extremo".

Beny disse na entrevista que toda gestora faz exercícios de hipóteses de cenário para otimizar o controle de risco, e o o dólar a R$ 5,30 seria um cenário em que o Federal Reserve elevaria os juros muito mais que o esperado e que as eleições brasileiras fossem vencidas por um candidato que abandonasse as reformas. Ele concorda que o Fed deve sim subir os juros além do que o mercado espera, o que deve fortalecer o dólar mas não até os R$ 5,30 previstos na análise que circulou nos celulares do mercado financeiro. "Confundiram um exercício com uma profecia", disse o economista ao Estadão.

Na última terça-feira (5), em evento do BTG Pactual, Rogério Xavier disse que a situação do Brasil é caótica, com o PIB crescendo apenas 0,8% em 2018, dólar a R$ 5,30 e o BC subindo os juros rapidamente para conter a pressão. Ele disse ainda que a taxa de juros dos EUA "vai explodir", com uma probabilidade muito alta da Treasury de 10 anos chegar a 6% ao ano. Não dá pra saber quantas pessoas receberam essa análise via whatsapp, mas a título de curiosidade a matéria publicada no InfoMoney já superou as 300 mil visualizações (veja a análise completa de Xavier clicando aqui).

Contato