Em mercados / acoes-e-indices

Otimismo toma conta do mercado e Ibovespa sobe 1,5%; dólar recua e retorna para R$ 3,40

Bom humor das bolsas internacionais também impulsiona o mercado nesta terça-feira

SÃO PAULO - Depois de recuar 3,05% nos últimos dois pregões, o Ibovespa se recupera nesta terça-feira (17) e às 15h49 sobe 1,5%, aos 84.100 pontos, em um movimento guiado pelas ações da Vale (VALE3) e pelos bancos, como também influenciado pelo bom humor das bolsas internacionais. Além disso, um fator técnico está dando um alívio para o mercado neste pregão.

Depois da forte queda registrada nos últimos pregões, o índice voltou para a faixa de 83 mil pontos, mais precisamente em 82.826 pontos, principal suporte de curto prazo e que vem sustentando o mercado desde o mês passado. Por conta disso, fica a expectativa de uma recuperação nos próximos dias, abrindo caminho para a resistência intermediária em 84.500 pontos.

17ibov

Em meio ao clima de recuperação das bolsas, o dólar futuro com vencimento em maio registrava desvalorização de 0,50%, retornando para R$ 3,40, ao mesmo tempo em que os juros futuros com vencimento em janeiro de 2019 e 2021 operavam praticamente estáveis, cotados a 6,22% e 7,93%, respectivamente.

EUA em alta e FMI revisa PIB brasileiro

Os índices Dow Jones e S&P 500 sobem 0,85% e 1,07%, respectivamente, refletindo o otimismo dos investidores com a temporada de resultados. Pela manhã, Goldman Sachs e J&J (Johnson & Johnson) divulgaram seus números e que foram bem recebidos pelo mercado, enquanto as ações do Netflix disparam após o lucro crescer 60% no primeiro trimestre. Agora, fica a expectativa pelos números da IBM, que serão revelados após o fechamento do mercado.

Além do otimismo vindo das bolsas internacionais, contribui para o movimento de recuperação o relatório do FMI. A organização elevou a projeção para o crescimento da economia brasileira neste ano de 1,9% para 2,3%, enquanto para 2019 a estimativa cresceu de 2,1% para 2,5%. Segundo o fundo, o avanço será impulsionado pelo forte consumo privado e pelo investimento.

Destaques do mercado

Do lado positivo, as ações da Usiminas sobem forte após a empresa informar o retorno operacional do alto forno localizado em Ipatinga. Enquanto isso, os papéis da Ultrapar recuam após o Citibank enviar relatório esperando por fracos resultados da empresa no primeiro trimestre. (clique aqui e confira todas as notícias)

As maiores altas dentre as ações que compõem o Ibovespa são:

C?d. Ativo Cot R$ % Dia % Ano Vol1
 CPLE6 COPEL PNB 25,50 +3,95 +2,20 19,13M
 ENBR3 ENERGIAS BR ON ED 13,97 +3,33 +3,52 23,42M
 GOAU4 GERDAU MET PN 7,86 +3,29 +35,75 57,28M
 CMIG4 CEMIG PN 8,19 +3,28 +19,21 43,21M
 USIM5 USIMINAS PNA 10,35 +3,19 +13,74 72,75M

As maiores baixas dentre as ações que compõem o Ibovespa são:

C?d. Ativo Cot R$ % Dia % Ano Vol1
 UGPA3 ULTRAPAR ON 62,67 -2,46 -15,46 108,64M
 ELET6 ELETROBRAS PNB 21,70 -1,68 -4,41 46,46M
 SMLS3 SMILES ON 66,89 -1,49 -11,72 23,02M
 QUAL3 QUALICORP ON 22,30 -0,71 -28,06 29,01M
 ELET3 ELETROBRAS ON 18,41 -0,65 -4,81 57,52M
* - Lote de mil a??es
1 - Em reais (K - Mil | M - Milh?o | B - Bilh?o)

Nova pesquisa eleitoral
Depois da repercussão da última pesquisa Datafolha, que trouxe um cenário de indefinição para a corrida eleitoral e o candidato reformista Geraldo Alckmin "patinando", enquanto Marina Silva e Joaquim Barbosa apareciam como destaques (Jair Bolsonaro , por sua vez, aparece como um dos líderes, empatado tecnicamente com Marina sem Lula no páreo), o Vox Populi divulgou também pesquisa encomendada pelo PT.

Na pergunta espontânea sobre intenção de votos, Lula possui 39% do eleitorado, seguido pelo deputado carioca Jair Bolsonaro (PSL/RJ) com 9%, Joaquim Barbosa (PSB) e Marina Silva (Rede), ambos com 2%, enquanto Geraldo Alckmin aparece com 1%. Levando em conta o segundo turno, o petista registra 56% contra 12% do tucano, 54% vs 16% dos votos de Marina Silva, ao passo que contra o ex-ministro do STF o ex-presidente ganharia com 54% contra 20%.

Sobre os pré-candidatos, Marina Silva afirmou em entrevista ao O Globo que não precisa reinventar a roda para fazer um plano de governo eficiente. Ela fala em recuperar os fundamentos da política macroeconômica do Plano Real e aprofundar a inclusão social, indo para os programas sociais de terceira geração com inclusão produtiva e com políticas sociais customizadas. Enquanto isso, o Estadão aponta que já há consenso no PSB para a candidatura de Joaquim Barbosa.

Sobre Geraldo Alckmin, a coluna Painel, da Folha de S. Paulo, aponta que a estagnação do tucano fará com que Michel Temer tente abrir uma oportunidade para se colocar como o agente disposto a reorganizar o campo de centro, usando a base do governo como ponto de partida. Assim, destaca a publicação, ele tentará isolar a candidatura do tucano ao menos até junho e se reaproximar do DEM. 

Falando em PSDB, a Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal decide hoje sobre o recebimento da denúncia contra o senador Aécio Neves em um dos inquéritos resultantes da delação do empresário Joesley Batista, da JBS. A sessão está marcada às 14h00. A Primeira Turma é composta pelos seguintes ministros: Marco Aurélio Mello (relator), Alexandre de Moraes (presidente), Luís Roberto Barroso, Luiz Fux e Rosa Weber.

RenovaBR na IMTV

O InfoMoney entrevista, ao vivo, a partir das 15h45 (horário de Brasília), o empresário Eduardo Mufarej, idealizador do RenovaBR. No bate-papo, ele apresentará sua leitura do atual quadro político brasileiro e analisará o espaço disponível para renovação, dadas as atuais regras do jogo. Veja a grade completa da IMTV clicando aqui.  

Clear oferece a menor corretagem do Brasil; Clique aqui e abra sua conta

Contato