Em mercados / acoes-e-indices

Ibovespa tem leve alta, com investidores otimistas com recuo de Trump; varejo decepciona

Índice tem início de pregão de indefinição após alta na véspera

SÃO PAULO - Após uma sessão positiva na véspera, o Ibovespa iniciou a quinta-feira (12) sinalizando leve alta, com os investidores ainda digerindo as movimentações do presidente norte-americano Donald Trump em relação a um possível ataque na Síria, as atas das reuniões de Fomc e BCE, além de os dados fracos do varejo brasileiro em fevereiro. Às 10h31 (horário de Brasília), o benchmark da bolsa brasileira subia 0,33%, a 85.531 pontos, na esteira do tom positivo dos mercados internacionais.

No mesmo horário, os contratos de juros futuros com vencimento em janeiro de 2018 operavam estáveis, a 6,25%, ao passo que os DIs com vencimento em janeiro de 2021 recuavam 3 pontos-base, a 8,03%. Já os contratos de dólar futuro com vencimento em maio subiam 0,25%, sinalizando cotação de R$ 3,388.

Confira os destaques deste pregão:

Agenda econômica

Investidores também acompanham os desdobramentos da política monetária norte-americana e na zona do euro. Ontem, o Federal Reserve, na ata da reunião de política monetária de março, destacou que todos seus dirigentes esperam que a economia americana continue crescendo e que a inflação siga ganhando força.

Já a ata da reunião de política monetária do BCE mostrou que os dirigentes da autoridade monetária advertiram que as guerras comerciais e o fortalecimento do euro podem minar a recuperação econômica da região. O alerta reforça tom de cautela dentro da instituição, no momento em que ela se prepara para começar a reduzir gradualmente seus grandes estímulos monetários. O documento sugere que o BCE agirá apenas gradualmente para reduzir seu programa de compra de bônus de 30 bilhões de euros ao mês e começar a elevar os juros.

Além da ata da reunião de março do BCE, a agenda econômica do dia tem como destaque os dados mensais de varejo de fevereiro. O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) mostrou que o indicador caiu 0,2% no período. O resultado veio muito abaixo das expectativas dos economistas consultados pela Bloomberg, de alta de 0,7%.

Destaque ainda para a notícia do jornal O Globo de que o governo deve fixar meta de inflação em 3,75% para 2021. A ideia é manter um ritmo de queda de 0,25 ponto percentual por ano na meta, que é de 4,5% este ano, 4,25% em 2019 e 4% em 2020. A decisão será anunciada em junho e deve aumentar a pressão para que o próximo governo tenha de continuar a agenda de reformas, aponta a publicação. 

Já na agenda internacional, às 18h haverá discurso do presidente do Federal Reserve de Mineapólis, Neel Kashkari. Mais tarde, às 22h30, a China divulga a balança comercial de março, com estimativa de aumento das exportações em 8% e das importações em 7,5%. 

Destaques do IMTV

Perdeu tudo no trade? O programa "Você, Trader!" desta quinta-feira (12) mostrará como lidar com os dias difíceis no mercado e quais ações o investidor pode adotar para conseguir dar a volta por cima nos pregões seguintes. A transmissão começa às 17h30 na InfoMoneyTV.  Mande suas dúvidas ao vivo ou no email vocetrader@infomoney.com.br.
 
Nesta quinta-feira, a IMTV também terá o programa Top Fundos, destacando os fundos que mais ganharam em março e quais as estratégias para os momentos de tensão na Bolsa. 
 

Notícias do dia

O noticiário político segue sendo destaque. De acordo com informações da Folha de S. Paulo, a arquiteta Maria Rita Fratezi, mulher do coronel João Baptista Lima Filho, amigo de Michel Temer, pagou, em dinheiro vivo, despesas de reforma na casa de uma das filhas do presidente, segundo relato de um dos fornecedores da obra ao jornal. A Polícia Federal, conforme o jornal apurou, investiga a obra no imóvel da psicóloga Maristela Temer sob a suspeita de que tenha sido bancada com propinas da JBS.
 
Chama a atenção ainda o depoimento do  empresário Marcelo Odebrecht à Justiça Federal. Ele afirmou que quanto mais analisa e envia para os investigadores da Operação Lava Jato seus e-mails recuperados, "mais complica" a vida do ex-presidente Lula, preso desde sábado também no âmbito da Lava Jato. Falando sobre a situação do PT, a Folha aponta que Ciro Gomes aposta que a legenda não conseguirá se organizar para a eleição de 2018. E só terá uma alternativa viável: apoiá-lo. Isso justificaria as atitudes do ex-ministro, de solidariedade apenas relativa a Lula e distância do partido. Ainda no radar eleitoral, o inquérito que investiga o pré-candidato à presidência pelo PSDB Geraldo Alckmin será enviado para Justiça Eleitoral de São Paulo.
 

Em meio a esse cenário, vale ficar atento às próximas pesquisas eleitorais: Vox Populi registrou pesquisa, que será divulgada dia 17, contratada pelo PT. A pesquisa inclui perguntas específicas sobre Lula, sobre se prisão for justa ou não. Já o Datafolha tem previsão para divulgar pesquisa eleitoral no domingo (15). 

Por fim, vale destacar que policiais federais cumprem hoje dez mandados de prisão contra acusados de fraudar os fundos de pensão dos Correios e do Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro). Além dos mandados de prisão, estão sendo cumpridos 21 mandados de busca e apreensão. A operação é feita no Rio de Janeiro, em São Paulo e no Distrito Federal.

(Com Agência Estado, Agência Brasil e Bloomberg).

Quer investir em ações pagando só R$ 0,80 de corretagem? Clique aqui e abra sua conta na Clear

Contato