Em mercados / acoes-e-indices

De olho no topo histórico, Ibovespa caminha para 8ª alta consecutiva com inflação e otimismo nos EUA

IPCA-15, que é considerado uma prévia da inflação oficial do país, desacelerou de 3,02% para 2,86% na passagem anual

SÃO PAULO - O Ibovespa sobe 0,54%, aos 87.160 pontos, às 10h33 (horário de Brasília) desta sexta-feira (23), acompanhando o bom humor dos índices futuros norte-americanos e digerindo o resultado do IPCA - 15 (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15) de fevereiro, que ficou em linha com a expectativa do mercado, mas mostrou desaceleração na passagem anual, revelando que há espaço para o BC seguir com sua política expansionista.

O IPCA-15, que é considerado uma prévia da inflação oficial do país, desacelerou de 0,39% para 0,38% na passagem de janeiro para fevereiro, ficando em linha com projeções dos analistas. Em comparação ao visto em fevereiro de 2017, o índice passou de 3,02% para 2,86%, comprovando que a inflação segue comportada e retornando para abaixo da meta de inflação de 3%, fato que anima o mercado. Além disso, chamou atenção a deflação de 0,23% registrada pelo IPC-Fipe na terceira quadrissemana de fevereiro, a primeira desde setembro e muito abaixo da menor estimativa do mercado de -0,11%.

Em vista do resultado da inflação, os juros futuros com vencimento em janeiro de 2021 recuavam 4 pontos-base, cotados a 8,51%, da mesma forma que com vencimento em 2019 marcavam queda de 2 pontos, aos 6,57%. Olhando para a ponta mais longa da curva, os contratos com vencimento em 2023 registravam queda de 11 pontos, aos 9,35%, refletindo, além da inflação, a medida do CMN (Conselho Monetário Nacional) sobre repactuação de títulos públicos. No mesmo momento, o dólar futuro com vencimento em março registrava desvalorização de 0,11%, aos R$ 3,248.

Destaques do mercado
Do lado positivo, destaque para as ações da Magazine Luiza, que disparam com resultado acima do esperado no quatro trimestre, o melhor número em base trimestral na história da companhia. Enquanto, isso, os papéis da BRF recuam forte após mais um resultado decepcionante (veja mais aqui).

As maiores altas dentre as açõees que compõem o Ibovespa são:

C?d. Ativo Cot R$ % Dia % Ano Vol1
 MGLU3 MAGAZ LUIZA ON 86,00 +5,63 +7,21 104,42M
 CPLE6 COPEL PNB 25,24 +2,64 +1,16 2,84M
 BRAP4 BRADESPAR PN 35,11 +1,92 +22,25 1,17M
 CPFE3 CPFL ENERGIAON 24,12 +1,77 +24,65 1,15M
 WEGE3 WEG ON 23,39 +1,74 -2,99 1,47M

As maiores baixas dentre as açõees que compõem o Ibovespa são:

C?d. Ativo Cot R$ % Dia % Ano Vol1
 BRFS3 BRF SA ON ATZ 29,76 -3,94 -18,69 93,79M
 CSAN3 COSAN ON 46,40 -1,44 +11,81 5,15M
 RADL3 RAIADROGASILON 81,01 -1,21 -11,75 10,36M
 KROT3 KROTON ON 16,20 -0,67 -11,96 2,08M
 FLRY3 FLEURY ON 28,31 -0,56 -3,97 2,45M
* - Lote de mil a??es
1 - Em reais (K - Mil | M - Milh?o | B - Bilh?o)

Conexão Brasília
Autorizada pelo Congresso Nacional nesta semana, a intervenção federal na segurança pública no Rio de Janeiro ainda alimenta muitas dúvidas sobre seus possíveis efeitos sociais e políticos de curto e médio prazos. Com a aproximação das eleições, cresceram as associações entre o episódio e a disputa pela sucessão do presidente Michel Temer. Mas qual seria a eficácia da iniciativa adotada e o que se pode esperar para os próximos dias e meses? Como a nova agenda do governo interfere na vida dos cariocas e demais brasileiros, além da própria corrida ao Palácio do Planalto? Quais medidas recomendam os especialistas para o país efetivamente enfrentar os elevados níveis de violência em muitas regiões?

Para responder a essas e outras perguntas, o programa Conexão Brasília desta sexta-feira recebe Daniel Cerqueira, técnico de planejamento e pesquisa do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada), coordenador do Atlas da Violência e conselheiro do Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Excepcionalmente nesta semana, a transmissão ao vivo ocorre às 16h40 e pode ser acompanhada pela InfoMoneyTV e pela página do InfoMoney no Facebook. Também participa do bate-papo o analista político Paulo Gama, da XP Investimentos.

Intervenção no Rio e cenário eleitoral
Ainda sobre o assunto, vale destacar a notícia da coluna Painel, da Folha de S. Paulo, de que Michel Temer de deu uma "tacada certeira" com a medida. A repercussão da ação acendeu uma luz amarela no PT, informa a coluna. Assim, a pedido do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Fernando Haddad, coordenador do programa de governo da sigla, vai se debruçar na formulação de propostas de combate ao crime e à violência até o início da caravana pelo Sul - veja mais clicando aqui. 

Sobre o cenário eleitoral, chama a atenção a entrevista do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, à rádio mineira Itatiaia na tarde de ontem. Ele reafirmou que está contemplando sua candidatura à presidência, destacando que sua decisão será tomada no final de abril, discurso que foi visto como um sinal claro sobre a sucessão presidencial, em uma medida para pressionar o presidente Temer a admitir candidatura. Segundo o Estadão, o ministro admite disputar presidência até contra Temer, afirmando que neste caso competição seria maior, enquanto a Folha aponta que o Meirelles consulta marqueteiros sobre eventual campanha presidencial, citando o nome de Duda Mendonça.

Vale destacar ainda que a Polícia Federal prendeu na manhã desta sexta o presidente da Fecomércio do Rio, Orlando Diniz. A ação é um desdobramento da Operação Calicute, braço da Lava Jato no Estado. Em dezembro do ano passado, Orlando Diniz foi afastado do Sesc/Senac, do Rio, pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ). 

Agenda externa
Nos EUA, em dia de agenda fraca, os olhos do mercado se voltam para as falas dos presidentes do Federal Reserve de Nova York, William Dudley, e do Fed de Boston, Eric Rosengren, às 12h15, além de John Williams, do Fed de São Francisco, às 17h40. Já à noite, às 22h30, a China divulgará índice de preço de imóveis do mês de janeiro.

Quer investir em ações pagando só R$ 0,80 de corretagem? Clique aqui e abra sua conta

Contato