Em mercados / acoes-e-indices

Rumo aos 80 mil pontos: a boa notícia que fez o Ibovespa bater nova máxima histórica

Em dia de liquidez reduzida por conta do feriado nos EUA, índice se sustenta com prévia do PIB e se aproxima dos 80 mil pontos

SÃO PAULO - Com uma nova máxima histórica cravada em 79.846 pontos, o Ibovespa voltou a subir nesta segunda-feira (15), apesar de liquidez reduzida por conta do feriado de Martin Luther King nos EUA. Com isso, o resultado acima do esperado do IBC-Br (Índice de Atividade Econômica do Banco Central) ajudou a impulsionar o mercado em dia também marcado pelo vencimento de opções sobre ações na B3.

O benchmark de bolsa brasileira fechou com alta de 0,51%, aos 79.752 pontos, renovando assim sua máxima histórica de fechamento. Na máxima do dia, o índice chegou a 79.846 pontos, sua nova máxima intradiária e se aproximando cada vez mais de marca de 80 mil pontos. O volume financeiro ficou em R$ 10,108 bilhões. O dólar comercial, por sua vez, ganhou força durante a tarde e fechou na máxima do dia, com alta de 0,13%, cotado a R$ 3,2102 na venda.

Quer saber quais são as perspectivas para esse ano? Confira o guia Onde Investir 2018. Para ver o nosso conteúdo completo, clique aqui.

O IBC-Br registrou alta de 0,49% na passagem de outubro para novembro, enquanto o mercado esperava por um avanço de 0,40%. No comparativo anual, o índice apontou crescimento de 2,82%, também acima do esperado pelo mercado (+2,60%). Conhecido como uma espécie de "prévia do PIB", o indicador marcou sua terceira alta mensal consecutiva ou quinto avanço na comparação anual, reforçando a expectativa de crescimento para a economia brasileira.

Comprovando essa expectativa, o último Relatório Focus apontou que os analistas elevaram a expectativa de crescimento do PIB de 2018 de 2,69% para 2,70%, ao passo que para a inflação a expectativa manteve-se em 3,95%, abaixo da meta de inflação de 4,5% para este ano.

Digerindo o resultado acima do esperado, os contratos com vencimento em janeiro de 2019 recuaram 3 pontos-base, cotados a 6,90%, enquanto os contratos de janeiro de 2021 fecharam em alta de 1 ponto, aos 8,88%.

Destaques de ações
Na ponta positiva, destaque para a CPFL Energia, com notícia de que a chinesa State Grid precisará fazer uma nova oferta de aquisição da ações (OPA) para a emrpesa sair do Novo Mercado, o que está levando investidores a comprar as ações da companhia que restaram no mercado.

As maiores altas, dentre as ações que compõem o Índice Bovespa, foram:

 Cód. Ativo Cot R$ % Dia % Ano Vol1
 CPFE3 CPFL ENERGIAON 21,00 +4,06 +8,53 21,91M
 RENT3 LOCALIZA ON 23,50 +3,16 +6,53 25,89M
 CSNA3 SID NACIONALON 10,78 +2,57 +28,64 95,13M
 LREN3 LOJAS RENNERON 36,20 +2,55 +2,00 50,95M
 IGTA3 IGUATEMI ON 41,09 +2,55 +4,32 59,13M

As maiores baixas, dentre os papéis que compõem o Índice Bovespa, foram:

 Cód. Ativo Cot R$ % Dia % Ano Vol1
 CIEL3 CIELO ON 23,85 -1,04 +1,40 30,45M
 VIVT4 TELEF BRASILPN 49,84 -1,03 +2,51 38,54M
 ESTC3 ESTACIO PARTON 32,71 -0,88 -0,34 47,50M
 EMBR3 EMBRAER ON 20,10 -0,74 +0,50 20,92M
 GGBR4 GERDAU PN 14,86 -0,73 +20,03 99,33M

As ações mais negociadas, dentre as que compõem o índice Bovespa, foram:

 Código Ativo Cot R$ Var % Vol1 Vol 30d1 Neg 
 PETR4 PETROBRAS PN 17,35 +0,29 501,95M 526,28M 28.420 
 ITUB4 ITAUUNIBANCOPN 45,61 +0,62 331,41M 548,73M 10.779 
 VALE3 VALE ON 43,47 -0,18 315,49M 584,63M 14.187 
 BBDC4 BRADESCO PN 35,75 +0,70 222,97M 263,85M 8.115 
 BBAS3 BRASIL ON 34,30 +0,50 179,99M 218,56M 12.407 
 KROT3 KROTON ON 16,94 -0,41 171,56M 157,37M 22.281 
 USIM5 USIMINAS PNA 11,30 +2,54 170,54M 147,78M 14.191 
 GOAU4 GERDAU MET PN 6,82 -0,44 156,65M 97,81M 9.555 
 BVMF3 B3 ON 23,68 +0,30 139,15M 177,32M 16.705 
 ABEV3 AMBEV S/A ON 21,82 +1,02 105,75M 237,67M 15.633 

* - Lote de mil ações
1 - Em reais (K - Mil | M - Milhão | B - Bilhão)
IBOVESPA

Previdência e eleições
Michel Temer se reuniu com ministros na manhã de ontem para tratar do cenário econômico. Participaram do encontro os ministros da Secretaria-Geral da Presidência da República, Moreira Franco; da Fazenda, Henrique Meirelles; da Justiça, Torquato Jardim, e o subchefe para Assuntos Jurídicos da Casa Civil, Gustavo Rocha, que substituiu o ministro Eliseu Padilha. Eles conversaram sobre geração de empregos, inflação, contenção de gastos e reforma da Previdência, com as negociações devendo ser intensificados nesta semana.

Enquanto isso, o noticiário sobre eleições também segue no radar. Em Nova York, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, afirmou que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não é imbatível em uma disputa eleitoral e que Jair Bolsonaro não será eleito presidente em outubro. Embora tenha dito que ainda não é candidato à presidência, ele deixou esta possibilidade em aberto na semana passada e aproveitou a conversa para atacar potenciais adversários - como Henrique Meirelles, ministro da Fazenda, e apontar seus pontos positivos. O deputado disse que seria um candidato mais competitivo que Meirelles.  

Atenção ainda para as notícias sobre a preparação para o julgamento de Lula. O presidente do TRF-4, Carlos Eduardo Thompson Flores, reúne-se nesta segunda-feira com Cármen Lúcia e Raquel Dodge para conversar sobre ameaças recebidas pela corte por conta de julgamento de Lula, segundo informa o Valor, que também ressalta que o ex-presidente só comparecerá a julgamento se for para se manifestar no tribunal. 

Agenda da semana
No exterior, destaque para o PIB (Produto Interno Bruto) da China, na quinta-feira (18) à noite. A expectativa é que o gigante asiático mantenha o ritmo de avanço, levando o país a um crescimento acumulado de 6,8% no ano de 2017, uma leve alta ante os 6,7% de um ano antes e acima da meta do governo de 6,5%: "o bom desempenho da economia chinesa é um dos fatores que tem levado a expectativas otimistas para o crescimento mundial, ajudando a impulsionar os preços de algumas commodities", explica a GO.

Nos EUA, na quarta-feira (17), serão divulgados o resultado da produção industrial de dezembro e o Livro Bege. A expectativa é que ambas as divulgações mantenham o tom positivo sobre o crescimento econômico. Por fim, ainda na quarta, na Zona do Euro será conhecido o resultado final da taxa de inflação ao consumidor em 2017, que apesar de acelerar para 1,5%, no núcleo segue com resultado baixo, em torno de 1%.

Por aqui, além do IBC-Br, outro dado importante que será divulgado, mas ainda sem data definida, é o Caged de dezembro, que segundo a GO Associados deve ter saldo líquido negativo de 380 mil vagas de emprego formal: "sazonalmente, o mês de dezembro é ruim para o emprego formal, pois ocorrem as demissões dos temporários contratados durante as festas de fim de ano", argumentam os analistas.

Quer investir melhor o seu dinheiro? Clique aqui e abra a sua conta na XP Investimentos

Contato