Em mercados / acoes-e-indices

Médico e empresário revelam como lucram na Bolsa (mesmo com pouco tempo para operar)

Virada de jogo veio após a adoção de operações simples com opções que podem ser montadas mesmo por quem tem muito pouco dinheiro para investir

Pierkarski e Kowalski
(Reprodução)

SÃO PAULO - Viver da renda acumulada no mercado financeiro é o sonho de muitos que se arriscam diariamente na Bolsa de Valores. Para aqueles que gostam dos trades de curto prazo, isso significa muitas vezes se desdobrar entre o trabalho e o pregão. Uma rotina que estava há anos trazendo dor de cabeça para o médico anestesiologista Adriano Piekarski e o empresário Allan Kowalsky, seja pelo desgaste, seja pela falta do retorno esperado.

Na Bolsa desde 2004, Piekarski conta que não conseguia ter consistência no mercado. “Usava meus dias de folga para operar, mas dividir isso com a rotina no hospital era muito desgastante e acabava não tendo muito retorno”. Um passado que Allan Kowalsky também compartilha. Ele começou a operar em 2005, mas só há cerca de três anos passou a levar os trades mais a sério. Ainda assim, as operações não rendiam grandes frutos. “Fiquei anos patinando. Ganhava dois dias, perdia dois. Cobrava muito de mim mesmo e não conseguia ver o resultado”.

A virada de jogo para ambos veio há cerca de seis meses, quando conheceram o matemático e estrategista Su Choung Wei, professor do InfoMoney, que abriu seus olhos para as operações estruturadas, que permitem alavancar os lucros, com risco menor que o de mercado e sem precisar passar o dia na frente do computador.

Para Piekarski (foto abaixo), os ganhos vieram através do Financiamento Turbinado, uma estratégia que consiste basicamente em numa operação casada de ações com opções em datas de exercício diferentes – saiba aqui como montar essa operação em detalhes. “Com um retorno de 3% ao mês já fico feliz, mas com o mercado favorável tenho feito mais do que isso”, conta.

Já para Kowalsky (foto abaixo) os ganhos vieram das travas de linha, uma operação que combina a compra de uma opção longa e a venda de uma curta, ambas com o mesmo preço do exercício. Ele conta que os ganhos têm sido de 3% a 4% ao mês e o melhor é que são feitas sem desembolso de dinheiro - no mercado conhecidas como operações "zero cost call”. A garantia fica por conta de aplicações em CDB ou mesmo em ações.

Em conversa com o InfoMoney, o professor Su, que já trabalhou em 3 bancos centrais (Brasil, Argentina e Uruguai) ao longo de sua carreira, contou que refinou essas operações nos últimos anos. Muitas das técnicas, como o Financiamento Turbinado, ele trouxe de outros países. “Estava cansado da mesmice do mercado. Fui atrás de técnicas usadas por traders da Alemanha, Áustria, Cingapura , Bulgária e Finlândia e que utilizavam apenas o fator tempo. Refinei essas técnicas ao longo dos últimos anos e tenho usado com sucesso”, conta Su, que aplicou o Financiamento Turbinado em sua própria carteira no ano passado e teve um retorno de 70%, quase o triplo do Ibovespa.

Segundo ele, a ideia é apresentar ao público em geral operações com opções que não precisam fazer um estudo aprofundado das letras gregas - como delta, theta, gama -, que tem uma compreensão bastante complicada, e que possam ser montadas olhando apenas a cotação.

No caso do financiamento turbinado, ele comenta que a base da estratégia está em uma operação já bem conhecida pelo mercado que é o financiamento tradicional, que consiste na compra de uma ação e venda de uma opção, com a intenção de reduzir o custo de aquisição desse papel. O "pulo do gato" aqui está na combinação dessa estrutura com a trava de linha, uma operação pouco usada no Brasil que combina a compra de uma opção longa e a vende de uma curta, ambas com o mesmo preço do exercício. Esse incremento permite que o investidor saia de um ganho mensal de perto de 2% no financiamento tradicional para uma média de 4% ao mês, chegando em alguns casos até 7% ou 8%. É o que o professor diz: o que você prefere ganhar um prêmio hoje ou dois ou mais no mês que vem com seus investimentos?

"Usando essa estratégia posso dizer que você poderia encurtar o tempo de sua aposentadoria em pelo menos 30% a 40%. Se está pensando em se aposentar em 15 anos pode demorar menos de 10 anos”, diz o professor.

Quer conhecer mais detalhes do Financiamento Turbinado? Clique aqui e assista a esse workshop online e gratuito.

Veja abaixo o depoimento de cada um deles sobre as operações desenvolvidas pelo professor Su Choung Wei:

Adriano Piekarski

Allan Kowalsky

Contato