Em mercados / acoes-e-indices

Duas notícias vindas dos EUA que estão impulsionando o mercado nesta sexta-feira

Além disso, investidores acompanham de perto o cenário doméstico, com a divulgação do IPCA-15 e "crise" política

SÃO PAULO - Acompanhando o mercado internacional, o Ibovespa se recupera da queda do pregão passado e registrava alta de 0,66%, aos 77.790 pontos, às 12h56 (horário de Brasília) desta sexta-feira (20), impulsionado por notícias vindas dos EUA, mas sem tirar os olhos do cenário político brasileiro. Destaque também para o IPCA-15 (Índice de Preços ao Consumidor Amplo - 15) de outubro, que ficou em linha com a expectativa do mercado.

1) Vitória de Trump no Senado
Por 51 votos favoráveis e 49 contrários, os senadores aprovaram uma resolução que permite a inclusão das mudanças tributárias propostas por Donald Trump no orçamento de 2018, sem a necessidade dos votos dos democratas. O projeto de lei com estas mudanças será apresentado no Congresso no início de novembro e a expectativa é de que seja aprovado até o final do ano.

A vitória do presidente norte-americano no Senado deixará para trás um importante obstáculo para a reforma tributária defendida por Trump em sua campanha e, com isso, impulsionar a economia dos EUA, principalmente os setores de construção e industrial. Nesta linha, o próximo nome do Federal Reserve será importante para esse processo e a "dança das cadeiras" do BC norte-americano voltou agitar o mercado neste sexta-feira.

2) Powell ganha força
Seguem fortes as especulações sobre o novo comando do Federal Reserve. Trump entrevistou na última quinta-feira (19) Janet Yellen, que termina seu mandato em fevereiro do ano que vem, encerrando o ciclo de conversas com os candidatos à presidência da autoridade monetária. Conforme aponta a LCA Consultores, o vice-presidente Mike Pence e o Secretário do Tesouro, Steve Mnuchin, aparentemente, apoiam os nomes do professor de Stanford, John Taylor, e do atual diretor do Fed, Jerome Powell, que ganhou força nas últimas horas.

Segundo informações do site norte-americano Politico, Trump estaria mais inclinado em nomear Powell como o novo presidente do BC, o que implicaria em seguir com a política monetária expansionista de Yellen, já que tem um perfil mais "dovish", ou seja, mais complacente com medidas de estímulos monetários, o que faz sentido com seu plano de impulsionar a economia.

Destaques do mercado
Na ponta positiva, destaque para as ações da Vale (VALE3), que sobem na esteira do minério de ferro na China, que registrou nova sessão de alta. Na outra ponta, JBS (JBSS3) segue em queda com o fechamento de 7 unidades nesta semana e o rebaixamento de sua nota de crédito pela Moody’s para B3, com perspectiva negativa.

As maiores altas dentre as ações que compõem o Ibovespa são:

C?d. Ativo Cot R$ % Dia % Ano Vol1
 BRKM5 BRASKEM PNA 47,46 +2,11 +38,57 3,61M
 WEGE3 WEG ON 22,57 +1,99 +47,97 1,84M
 USIM5 USIMINAS PNA 10,27 +1,78 +150,49 31,96M
 EMBR3 EMBRAER ON 16,40 +1,67 +3,88 4,52M
 VALE3 VALE ON 33,55 +1,67 +44,27 88,15M

As maiores baixas dentre as ações que compõem o Ibovespa são:

C?d. Ativo Cot R$ % Dia % Ano Vol1
 JBSS3 JBS ON 7,99 -0,75 -29,69 8,09M
 FIBR3 FIBRIA ON 49,90 -0,58 +60,32 7,58M
 CPLE6 COPEL PNB 27,72 -0,57 +5,23 441,81K
 ABEV3 AMBEV S/A ON 21,78 -0,23 +34,52 2,38M
 RADL3 RAIADROGASILON 77,65 -0,17 +27,77 4,29M
* - Lote de mil a??es
1 - Em reais (K - Mil | M - Milh?o | B - Bilh?o)

IPCA-15 acelera
O índice, que é considerado uma prévia da inflação oficial, acelerou de 0,11% para 0,34% na passagem de setembro para outubro e ficou em linha com o esperado pelo mercado, que projetava avanço de 0,35%. Nos 12 meses encerrados em agosto, o IPCA-15 subiu de 2,56% para 2,71%, mantendo-se abaixo do piso da meta de 3%. Com a inflação controlada, os juros futuros com vencimento em janeiro de 2019 e 2021 operavam em ligeira alta de 2 pontos-base, cotados a 7,24% e 8,85%, respectivamente.

Adeus Previdência?
Conforme conta reportagem do jornal O Estado de S. Paulo, líderes dos principais partidos da base aliada ouvidos descartam votar matérias consideradas impopulares. Estão na lista medidas como o aumento de alíquota da contribuição previdenciária para servidores e o adiamento do reajuste do funcionalismo público. Tais posições desafiam os planos do Planalto de enviar duas medidas provisórias nesse sentido logo após a esperada derrubada da denúncia contra Temer na quarta-feira. Juntas, as lideranças partidárias ouvidas representam pelo menos 240 dos 513 deputados.

Ainda de acordo com a reportagem, a maioria dos líderes partidários avalia que nem mesmo uma reforma da Previdência enxuta, como vem sendo discutida pelo Planalto, tem chances de ser aprovada na Câmara em um ano pré-eleição. O próprio líder do PMDB na casa, deputado Baleia Rossi (PMDB-SP), diz que a PEC não é a mais importante no momento para o país. "Não é aquela medida que, se não votar, o país acaba", disse. O parlamentar é um grande aliado do presidente Michel Temer e ilustra bem a questão.

Agenda econômica
Além do IPCA-15 no cenário doméstico, nos Estados Unidos as atenções estarão voltadas para a venda de moradias usadas de setembro, às 12h00, e também para os discursos de Loretta Mester, presidente do Federal Reserve de Cleveland (16h) e, principalmente, para a fala da presidente do Federal Reserve às 21h15.

Bolsas mundiais
A sessão é positiva para os principais índices mundiais, assim como o dólar tem alta frente às principais moedas, com as notícias vindas dos EUA. Além do cenário americano, destaque para eventos do fim de semana na Europa e na Ásia. O governo espanhol entrou em acordo com o Partido Socialista Operário Espanhol (PSOE), principal partido de oposição, para que sejam convocadas eleições antecipadas na Catalunha. O pleito, que deve acontecer em janeiro, servirá para evitar a aplicação do Artigo 155 da Constituição espanhola, que permite ao Estado dissolver o parlamento regional, destituir o líder Carles Puigdemont, convocar novas eleições e até cancelar a autonomia administrativa da Catalunha.

No Japão serão realizadas eleições legislativas no próximo domingo (22), com expectativa de que a coalizão do primeiro-ministro Shinzo Abe tenha uma folgada vitória. Na China, continua em andamento o 19º Congresso do Partido Comunista chinês, que termina na próxima terça-feira (24).

Às 12h56, este era o desempenho dos principais índices:

*Dow Jones (EUA) +0,30%

*S&P 500 (EUA) +0,27%

*Nasdaq (EUA) +0,30%

*CAC-40 (França) +0,17%

*FTSE (Reino Unido) +0,15%

*DAX (Alemanha) +0,06% 

*FTSE MIB +0,97%

*Hang Seng (Hong Kong) +1,17% (fechado)

*Xangai (China) +-0,28% (fechado)

*Nikkei (Japão) +0,04% (fechado) 

*Petróleo WTI +0,23%, a US$ 51,41 o barril

*Petróleo brent +0,63%, a US$ 57,59 o barril

*Contratos futuros do minério de ferro negociados na bolsa chinesa de Dalian +5,39%, a 469 iuanes

*Minério de ferro spot (à vista) no porto de Qingdao, na China, +2,60%, a US$ 62,42 a tonelada

Donald Trump
(Bloomberg)

Contato