Em mercados / acoes-e-indices

Derrocada.com: queda "surpresa" da Nasdaq e tensão política fazem Ibovespa cair quase 1%

Índice Nasdaq virou de forma repentina para queda de mais de 2% e elevou o clima de aversão ao risco nos mercados

SÃO PAULO - Uma virada inesperada no índice Nasdaq nos Estados Unidos ampliou o clima de aversão ao risco no mercado, afetando a bolsa brasileira no fim da sessão desta sexta-feira (9). Aliado o tenso cenário político com o futuro no presidente Michel Temer e das reformas, o Ibovespa acabou fechando na mínima do dia.

O benchmark da bolsa brasileira encerrou o pregão com perdas de 0,87%, aos 62.210 pontos - pior fechamento de 22 de maio -, acumulando assim uma queda de 0,48% na semana. O volume financeiro ficou em R$ 7,189 bilhões. No câmbio, o dólar comercial ganhou força e subiu 0,82%, cotado a R$ 3,2921 na venda, ao passo que o dólar futuro com vencimento em junho avançou 0,90%, a R$ 3,307.

Em Wall Street, o Nasdaq virou para uma queda de mais de 2% após renovar máxima histórica mais cedo em um movimento que analistas estrangeiros estão dando como uma realização de lucros após as fortes altas recentes. Papéis como Apple, Google e Facebook chegam a cair mais de 4%. Com isso, o Nasdaq teve sua pior semana do ano. O movimento fez ainda os outros dois índices, S&P 500 e Dow Jones, zerarem os ganhos. 

Por aqui, investidores ficam atentos à reta final do julgamento da chapa Dilma-Temer no TSE (acompanhe a cobertura ao vivo no InfoMoney). O mercado já parece trabalhar com um desfecho favorável para o presidente e até um placar está sendo especulado: 4 a 3 contra a cassação. O ministro-relator, Herman Benjamin, já votou e pediu a cassação da chapa, mas deve ser voto vencido, pois Gilmar Mendes, Napoleão Nunes Maia, Admar Gonzaga e Tarcísio Vieira, ministro que até ontem suscitava dúvidas sobre o seu posicionamento, devem votar a favor.

Com a absolvição no radar, o presidente já se prepara para a próxima batalha, que é a possível denúncia de Rodrigo Janot contra ele, devendo acusá-lo de "chefe da organização criminosa", segundo informou a Folha de S. Paulo. Diante de todos os escândalos que rondam o nome do presidente, para Raphael Figueredo, analista da Clear Corretora, "Temer perdeu a credibilidade" e isso pode ter impacto direto na decisão do PSDB sobre o desembarque. Essa decisão pode finalmente deve ter um desfecho na próxima segunda-feira (12), quando a sigla definirá se ficará na base do governo.

De fato confirmada a decisão de Temer de lutar por sua sobrevivência, a intenção do presidente é deixar a votação das mudanças na previdência para agosto no plenário da Câmara dos Deputados e a reforma trabalhista para até o início de julho no Senado - antes, a expectativa era colocar ambas em votação no início deste mês. Apesar de toda a turbulência existente no campo político, os investidores comemoram a possibilidade de manutenção do ritmo de corte da Selic.

Copom deve seguir com cortes
Por conta do resultado do IPCA em maio, que ficou muito abaixo do esperado pelo mercado, os investidores voltaram a precificar a manutenção do ritmo de corte da taxa de juro pelo Copom na próxima reunião. Durante o último mês, a inflação registrada foi de 0,31%, enquanto o mercado esperava alta de 0,47%. Essa foi a menor inflação para o mês de maio desde 2007.

"Com esse resultado, as apostas de que o Banco Central pode seguir com um corte de 100 pontos-base na próxima reunião do Copom aumentam", segundo relatório enviado pela XP Investimentos assinado por Celson Placido. A magnitude do corte também é compartilhada pelo analista da Clear Corretora, que cita a importância da manutenção do compasso da política monetária para impulsionar a economia.

Em vista desta expectativa do mercado, os juros futuros com vencimento em 2018 registraram queda de 13 pontos, aos 9,18%, enquanto com vencimento de 2021 fecharam com perdas de 14 pontos, aos 10,34%.

Destaques da bolsa
Os papéis da Natura (NATU3) caíram forte após a empresa apresentar à L’Oréal uma oferta vinculante para a aquisição de 100% das ações da The Body Shop International e seu grupo de subsidiárias por € 1 bilhão. Atenção também para JBS (JBSS3), que recuou após a empresa ser alvo de operação da Polícia Federal.

Do outro lado, com a forte queda dos DIs após o IPCA, as ações de CCR (CCRO3) e Ecorodovias (ECOR3) foram destaque de alta do mercado, já que a queda dos juros favorecem essas empresas por conta da expectativa de redução nos custos para financiar investimentos.

As maiores baixas, dentre as ações que compõem o índice Bovespa, foram:

 Cód. Ativo Cot R$ % Dia % Ano Vol1
 NATU3 NATURA ON 29,94 -7,74 +30,72 165,52M
 SUZB5 SUZANO PAPELPNA 14,72 -3,98 +6,44 93,47M
 SANB11 SANTANDER BRUNT 24,61 -3,41 -12,65 46,16M
 FIBR3 FIBRIA ON 36,65 -3,12 +17,75 103,41M
 CSAN3 COSAN ON 32,29 -2,95 -13,18 79,92M

As maiores altas, dentre os papéis que compõem o índice Bovespa, foram:

 Cód. Ativo Cot R$ % Dia % Ano Vol1
 ECOR3 ECORODOVIAS ON 9,93 +3,44 +23,15 47,87M
 CYRE3 CYRELA REALTON 10,95 +2,43 +7,39 25,69M
 CMIG4 CEMIG PN 7,65 +2,41 +1,93 56,95M
 CSNA3 SID NACIONALON 6,71 +1,67 -38,16 70,38M
 SBSP3 SABESP ON 30,20 +1,62 +8,90 69,21M

As ações mais negociadas, dentre as que compõem o índice Bovespa, foram:

 Código Ativo Cot R$ Var % Vol1 Vol 30d1 Neg 
 VALE5 VALE PNA 25,72 +0,78 419,58M 592,68M 27.948 
 PETR4 PETROBRAS PN 12,85 +0,08 391,71M 659,33M 31.784 
 ITUB4 ITAUUNIBANCOPN ED 35,65 -1,57 362,24M 562,18M 24.343 
 ABEV3 AMBEV S/A ON 18,11 -2,27 361,33M 306,83M 31.598 
 BBDC4 BRADESCO PN EJ 26,77 -2,05 217,72M 333,54M 21.399 
 BBAS3 BRASIL ON 27,84 -1,63 215,43M 283,05M 13.628 
 BRFS3 BRF SA ON 42,00 -0,71 169,13M 207,61M 11.921 
 JBSS3 JBS ON 7,28 -2,67 169,07M 233,55M 36.870 
 NATU3 NATURA ON 29,94 -7,74 165,52M 42,07M 15.995 
 VALE3 VALE ON 27,30 +1,04 142,64M 155,26M 15.670 

* - Lote de mil ações
1 - Em reais (K - Mil | M - Milhão | B - Bilhão)
IBOVESPA

Theresa May perde no Reino Unido
Além disso, o mercado acompanha o desfecho da eleição parlamentar do Reino Unido, em que Theresa May perdeu maioria absoluta na Câmara dos Comuns. Mesmo com a derrota, a primeira-ministra afirmou que não tem a intenção de renunciar e que pedirá para a rainha Elizabeth para formar uma nova equipe de governo e, assim, continuar no poder.

O Partido Conservador conseguiu 315 deputados nas eleições gerais, longe dos 326 necessários para ter maioria parlamentar, quando restam somente quatro das 650 circunscrições para divulgar os resultados oficiais.

Bolsa
(Bloomberg)

Contato