Em mercados / acoes-e-indices

Fundos aproveitam o "caos" do mercado e elevam participação em empresas; Petrobras é uma delas

Além da estatal, BlackRock elevou sua participação em Ultrapar e RD, sendo o grande destaque entre os compradores

Comprar ou vender
(Shutterstock)

SÃO PAULO - A última quinta-feira (18) ficou marcada pelos investidores não só pela forte queda do mercado, que ocasionou uma "correria" dos investidores para zerar suas posições e acionou o circuit breaker, mas também pelo posicionamento dos investidores estrangeiros diante do "caos" do mercado.

Como noticiado pelo InfoMoney, os "gringos" venderam R$ 471 milhões um dia antes das delações da JBS e, enquanto muitos corriam para zerar suas posições, eles aproveitaram a sangria do mercado para "inverter a mão" e o fluxo daquela quinta-feira foi positivo em R$ 190 milhões. Porém, nesses movimentos sempre fica uma dúvida: o que esses investidores compraram?

Obviamente, saber todo o fluxo de compra e venda é impossível, tão quanto divulgado, mas há um comunicado ao mercado protocolado na CVM (Comissão de Valores Mobiliários) que dá uma pista sobre essa movimentação -- o relatório "Aquisição/Alienação de Participação Acionária", que reporta as negociações relevantes que ocorreram no mercado de ações.

Segundo o artigo 12 da Instrução CVM nº 358/02, quando um investidor institucional ou individual altera sua posição acionária em determinada empresa em mais de 5%, esse investidor precisa enviar para a companhia um comunicado relatando a alteração de participação (aquisição ou alienação). Quando da ocorrência, a empresa deve divulgar essa informação ao mercado em até sete dias úteis, segundo instrução da CVM.

Compra na baixa
Tendo como base esse documento, o Credit Suisse compilou as principais negociações relevantes ocorridas neste mês, mas vamos dar destaque justamente a partir da fatídica quinta-feira, para comprovar a tese de que muitos investidores foram às compras.

Entre os fundos que mais aumentaram sua participação, o grande destaque ficou por conta da BlackRock, que elevou sua fatia em Petrobras (PETR4), Ultrapar (UGPA3) e RD (antiga Raia Drogasil; RADL3). Confira a lista completa:

Aquisição/Alienação de Participação Acionária
Data Empresa Fundo de Investimento Movimentação
19/05/2017 Rossi (RSID3) Bonsucex Holding Aumentou sua participação para 10,5% das ações em circulação
19/05/2017 Dufry (DAGB33) Richemont Luxury Group Aumentou sua participação para 5% das ações em circulação
22/05/2017 Gafisa (GFSA3) Wishbone Management Aumentou sua participação para 15,62% das ações em circulação
23/05/2017 Eletrobras (ELET6) 3G Radar Gestora de Recursos Aumentou sua participação para 5,13% das ações em circulação
23/05/2017 Rumo (RAIL3) Cartica Management Aumentou sua participação para 5,12% das ações em circulação
23/05/2017 Petrobras (PETR4) BlackRock Aumentou sua participação para 5,03% das ações em circulação
24/05/2017 Ultrapar (UGPA3) BlackRock Aumentou sua participação para 5,01% das ações em circulação
25/05/2017 Metalúrgica Gerdau (GOAU4) JP Morgan Asset Management Holdings Aumentou sua participação para 5,83% das ações em circulação
25/05/2017 Metalúrgica Gerdau (GOAU4) Linx Portfolio Aumentou sua participação para 5,04% das ações em circulação
25/05/2017 RD (RADL3) BlackRock Aumentou sua participação para 5% das ações em circulação
Fonte: Credit Suisse

Contato