Por Mário Braga Em mercados / acoes-e-indices  17 fev, 2017 16h30

Homem é preso nos EUA por planejar atentato a bomba contra rede varejista para lucrar com queda de ações

Se for condenado, Charles Barnett, de 48 anos, pode pegar até 10 anos de prisão.

Por Mário Braga Em mercados / acoes-e-indices  17 fev, 2017 16h30

SÃO PAULO - Um homem de 48 anos foi preso e está sendo formalmente acusado nos Estados Unidos de planejar atentados a bomba em pelo menos 10 unidades da rede varejista Target para lucrar com a consequente queda das ações da empresa nas bolsas norte-americanas. Às 16h30, os papéis da empresa eram negociados na NYSE com uma alta de 0,55%, a US$ 65,56. 

De acordo com procuradores do estado da Flórida, Charles Barnett pretendia que as explosões derrubassem o preço dos papéis da companhia, permitindo que ele comprasse as ações e um preço mais baixo e esperasse a valorização dos ativos para vendê-las, embolsando o lucro.

Ele foi pego porque recrutou para seu plano um um homem que, na verdade, é informante da polícia. O "ajudante" ficaria responsável por deixar as bombas em pelo menos 10 lojas de diversos estados ao longo da costa leste do país.

Segundo informa o Yahoo Finance, as bombas estavam disfarçadas em caixas de macarrão e caixas de cereal e foram entregues ao informante da polícia no dia 9 de fevereiro. Barnett, que planejou os atentados, também forneceu luvas, uma máscara e um objeto para cobrir a placa do veículo que seria usado na ação e, assim, tentar evitar a identificação por parte das autoridades.

A acusação dos procuradores norte-americanos afirma que Barnett já foi processado por abuso sexual e estava em liberdade condicional por crimes que incluem sequestro, assédio e roubo. Agora, ele é acusado de posse de arma de fogo ou de dispositivo de destruição e de afetar o comércio de maneira criminosa. Se for condenado, pode pegar até 10 anos de prisão.

Target

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Contato