Em mercados / acoes-e-indices

JP Morgan e Goldman Sachs lucram mais do que o esperado no 4º trimestre

Primeiros balanços dos bancos norte-americanos divulgados nesta quarta-feira mostram forte crescimento nos lucros em relação ao mesmo período de 2011

New York
(Wikimedia Commons)

SÃO PAULO - Esta semana será agitada no calendário de resultados das companhias norte-americanas, com os investidores recebendo nesta quarta-feira (16) os primeiros balanços referentes ao 4º trimestre de 2012 das grandes instituições financeiras do país.

A primeira delas foi o Bank of New York Mellon, que trouxe um resultado trimestral em linha com o esperado pelo mercado, com lucro líquido de US$ 622 milhões - ou US$ 0,53 por ação. O montante representa um aumento de 23,2% em relação aos US$ 505 milhões - ou US$ 0,42 por ação - reportados no mesmo período de 2011.

Já o resultado do JP Morgan Chase mostrou que o lucro do quarto trimestre - excluindo itens não-recorrentes - subiu de US$ 3,7 bilhões (ou US$ 0,90 por ação) para US$ 5,7 bilhões (ou US$ 1,39 por ação) na comparação com o mesmo período de 2011, superando o consenso do mercado, que apontava para ganhos de US$ 1,16 por ação. Nesse mesmo período, a receita do banco subiu 12,1%, para US$ 22,2 bilhões - em linha com o esperado.

Outro que também superou as expectativas foi o Goldman Sachs. Os lucros do banco mais que triplicaram na comparação anual, indo de US$ 1,84 por ação para US$ 5,60 por ação entre outubro e dezembro. As estimativas do mercado apontavam para um lucro por ação médio de US$ 3,78 no período. Já a receita passou de US$ 6,05 bilhões para US$ 9,24 bilhões, batendo as projeções dos analistas (US$ 7,91 bilhões).

Semana ainda conta com BofA, Citi e Morgan
Os bancos voltarão ao radar dos investidores em Wall Street na quinta-feira (17), quando o Bank of America Merrill Lynch e o Citi soltarão seus balanços referentes ao 4º trimestre do ano passado, juntamente com a BlackRock, uma das maiores gestoras de recursos do mundo. Já na sexta-feira (18), as atenções ficam com o Morgan Stanley.

Contato