Mesmo com Petrobras em queda, Ibovespa tenta se manter em alta

Nova redução do crescimento do PIB nacional este ano também prejudica as operações; lá fora, Grécia está no foco
Por Mariana Mandrote  
a a a

SÃO PAULO - Apesar da forte queda das ações da Petrobras, o Ibovespa tenta se manter no campo positivo na manhã desta segunda-feira (6). Às 10h40 (horário de Brasília), o benchmark da bolsa brasileira reportava cerca de 0,5%, após já ter chegado a recuar 0,63% no começo do dia. Cabe lembrar que o índice de ações fechou a sessão de sexta-feira com forte alta de 3,13%.

Apesar do bom humor externo, os negócios por aqui são penalizados por uma visão mais pessimista sobre a economia nacional e pela performance das ações da Petrobras (PETR3; PETR4). Na sexta-feira, depois do fechamento, a estatal reportou prejuízo no segundo trimestre, decepcionando os investidores.

Nova redução
Na agenda doméstica, o destaque fica com o Boletim Focus do Banco Central, que apontou novo corte da estimativa para o crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) neste ano para 1,85%, ante 1,90% da semana anterior. Por outro lado, os economistas ouvidos pelo BC voltaram a elevar a perspectiva de inflação para 5%, ante 4,98%.

Também do lado inflacionário, o IGP-DI (Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna) acelerou para 1,52% em julho, contra alta de 0,69% de junho, de acordo com a FGV (Fundação Getulio Vargas).

Resgate grego
Lá fora, sem indicadores econômicos de peso, os investidores estão de olho no resultado das conversas entre a Grécia e seus credores internacionais. O governo grego e os representantes da chamada Troika - entidade formada pela Comissão Europeia, BCE (Banco Central Europeu) e FMI (Fundo Monetário Internacional) - concordaram, no domingo, com a necessidade de reforçar as medidas políticas de apoio ao crescimento econômico e de cumprir com os termos do pacote de resgate.

União Europeia, BCE e FMI devem voltar à Atenas no início de setembro para continuar a avaliação sobre a economia grega, medida necessária para abrir caminho para o pagamento da próxima parcela do pacote de resgate de € 173 milhões.

Deixe seu comentário