Socopa substitui Ambev por Duratex em carteira recomendada para agosto

Corretora mantém foco no mercado interno; em julho, portfólio teve alta de 2,83%, 0,38 ponto percentual inferior ao Ibovespa
Por Lara Rizério  
a a a

SÃO PAULO – A Socopa Corretora realizou uma alteração na carteira top picks em agosto, substituindo as ações da Ambev (AMBV4) pelos papéis da Duratex (DTEX3), mantendo o foco no mercado interno. 

No mês anterior, o portfólio da corretora obteve desempenho positivo de 2,83%, 0,38 ponto percentual inferior ao Ibovespa. Já no acumulado ano de 2012, a seleção registra rentabilidade positiva de 1,27%, figurando na penúltima posição do ranking no acumulado do ano entre os desempenhos das carteiras recomendadas, compilado pelo Portal InfoMoney. 

O analista Marcelo Varejão avalia que o Ibovespa, que estava no campo negativo em boa parte de julho, fechou no azul no mês após as declarações do presidente do BCE (Banco Central Europeu), Mario Draghi, de que haveriam novos estímulos à economia do bloco econômico europeu.

Já para agosto, a expectativa gira em torno de possíveis medidas de afrouxamento monetário, adicionando maior importância para a reunião do BCE na próxima quinta-feira (2), com impacto relevante para o desempenho das bolsas. "Apesar de não resolver os problemas estruturais da região, eventuais medidas de liquidez devem animar os mercados no curto prazo", afirma o analista.

Empresas recomendadas
Anhanguera (AEDU3): o analista avalia que o cenário para o setor de educação é positivo, principalmente por conta do forte crescimento das admissões registradas nesses primeiros meses de 2012 e pela aceleração dos financiamentos estudantis. Varejão aponta que o maior foco em rentabilidade da companhia deve surtir efeitos positivos nos próximos resultados. 

Duratex (DTEX3): Varejão ressalta que a companhia divulgou bom resultado operacional referente ao segundo trimestre, principalmente no que diz respeito às margens da divisão de madeiras. O analista avalia ainda que o cenário é mais favorável para a empresa no segundo semestre, em função das recentes medidas do governo para o setor de móveis, disponibilidade de crédito com o recuo da inadimplência e a redução da taxa de juros.

Even (EVEN3): a construtora é considerada pelo analista como uma das mais atrativas entre as empresas de menor, por conta de sua posição financeira mais confortável para fazer frente ao plano de crescimento.

VALE(VALE5): o resultado do segundo trimestre da companhia já era esperado, razão que justifica o desempenho negativo dos papéis na bolsa, com o foco dos investidores voltado agora para as definições dos royalties de minério."Acreditamos que no atual preço as ações da Vale se traduzem em boa oportunidade de investimento, apesar do atual cenário", avalia o analista.

Lojas Americanas (LAME4): para Varejão, a companhia divulgou um bom resultado operacional no primeiro trimestre, com destaque para a expansão de vendas nas mesmas lojas. Além disso, a trajetória de queda da taxa de juros e as medidas adicionais do governo para estimular o consumo devem favorecer o desempenho do setor.

Assuntos relacionados: Carteira Recomendada

Deixe seu comentário