Em imoveis

Governo aumenta uso de FGTS para quitar imóveis

Fundo de Garantia poderá pagar até 12 prestações atrasadas

SÃO PAULO – Brasileiros que financiaram imóveis usando recursos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) poderão quitar até doze mensalidades usando o saldo em questão, anunciou o governo nesta semana. Antes, isso era possível com apenas 3 prestações.

Aprovada pelo Conselho Curador do FGTS na última segunda-feira, a mudança tem como critérios que o trabalhador tenha possuído carteira assinada por pelo menos três anos e que os recursos do Fundo cubram até 80% do valor total de cada prestação. Além disso, o mutuário não pode ser proprietário de outros imóveis.

De acordo com nota do governo, as novas regras valem para quem financiou a unidade por meio do Sistema Financeiro da Habitação. Neste programa, o valor da casa ou apartamento não pode ultrapassar R$ 950 mil em Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo e Distrito Federal; e R$ 800 mil nos outros estados.

A proposta soma a outras movimentações do governo no sentido de impulsionar o setor imobiliário. Também na segunda-feira, foram anunciadas novas regras para a fase de 2017 do Minha Casa Minha Vida, e especula-se que regras para distratos imobiliários sejam anunciadas muito em breve.

Imóveis - chaves da casa
(ShutterStock)

Contato