Em imoveis

Preço dos imóveis residenciais fica estável em janeiro

Mercado imobiliário permanece estagnado, assim como nos meses anteriores, em que a oscilação nos preços foi muito pequena

SÃO PAULO - O preço anunciado dos imóveis residenciais ficou estável na comparação de janeiro com dezembro, de acordo com pesquisa da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) com base nos anúncios do site Zap Imóveis. Os dados correspondem à média de 20 cidades.

O resultado de janeiro mostra que o mercado imobiliário permanece estagnado, assim como nos meses anteriores, em que a oscilação nos preços foi muito pequena - dezembro (0,13%), novembro (0,07%) e outubro (0,11%).

No acumulado dos últimos 12 meses encerrados em janeiro, os preços médios das moradias nas 20 cidades pesquisadas avançaram apenas 0,65%, o que corresponde a uma alta inferior à inflação do período, estimada em 5,49% de acordo com projeções do Boletim Focus, do Banco Central.

Em janeiro, 12 das 20 regiões tiveram queda nominal dos preços anunciados na comparação de janeiro com dezembro, entre as quais: Rio de Janeiro (-0,06%), Distrito Federal (-0,44%) e Fortaleza (-0,81%). Entre as oito cidades que registraram alta, estão: Belo Horizonte (1,43%), Porto Alegre (0,06%) e Goiânia (0,25%).

A cidade de São Paulo, maior mercado imobiliário do País, teve alta mensal de apenas 0,01% nos preços anunciados dos imóveis.

Em janeiro, o valor médio do metro quadrado dos imóveis residenciais anunciados foi de R$ 7.693. O Rio de Janeiro se manteve como a cidade com o metro quadrado mais caro do País (R$ 10.262), seguida por São Paulo (R$ 8.625) e Distrito Federal (R$ 8.432).

Investidor - mercado imobiliário
(Shutterstock)

Contato