Em imoveis

Cidade italiana ainda está oferecendo casas de graça para quem quiser morar lá

O objetivo da ação é repor a população da cidade, que está abandonando-a, e movimentar sua economia

SÃO PAULO – A cidade italiana de Gangi, localizada na Sicília e fundada no ano de 1.300, está oferecendo as suas casas antigas para moradores da União Europeia ou italianos sem nenhum custo. A iniciativa teve início em 2015 e nem todas as casas que fazem parte dela possuem novos proprietários.

No site da prefeitura de Gangi, um arquivo atualizado em outubro deste ano mostra que ainda existem 37 casas que podem ser "distribuídas". A condição para garantir uma delas continua sendo a mesma: ter uma empresa que pretenda abrir alguma atividade econômica na cidade; ou pessoas que queiram usar a propriedade para uso pessoal, contanto que arquem com os custos de restauração delas.

O objetivo da ação é repor a população da cidade, que está abandonando-a, e movimentar sua economiaOs interessados, estrangeiros ou não, podem preencher o formulário disponível no site da Prefeitura para garantir uma das casas. 

Segundo o New York Times informou no ano passado, a iniciativa atraiu pessoas que desejam ter a propriedade como uma casa de campo para passar finais de semana, férias e feriados, e também criou novas oportunidades para empresários, já que fomentou o turismo na cidade.

A população de Gangi é de aproximadamente 7 mil pessoas e, no início da iniciativa, cerca de 200 casas estavam disponíveis.

“Aqueles a quem as casas forem atribuídas terão que arcar com as despesas da transferência de posse e deve comprometer-se a aceitar o projeto de renovação da propriedade após um ano de compra e completa renovação após três anos”, explicou a prefeitura em comunicado.

Cidade de Gangi, Silícia
(Divulgação)

Contato