Em imoveis / fundos-imobiliarios

Fundo imobiliário está caro? Conheça riscos de investir da forma "errada"

Conheça os riscos do dividend yield com especialista convidado da IMTV  

SÃO PAULO – Fundo Imobiliário não é renda fixa. Esse é o primeiro mantra que o investidor deve ter em mente antes de se aventurar nesse mercado. Analisar os verdadeiros rendimentos de um findo imobiliário pode ser um desafio para quem não sabe os riscos envolvidos.

Para falar sobre isso, o programa Fundos Imobiliários recebe hoje o especialista Nathan Octavio, que ensina como analisar os rendimentos de um FII juntamente com o professor do InfoMoney Educação Arthur Vieira de Moraes. O programa vai ao ar todas as sextas-feiras às 15h40.

Ao final do programa, os investidores comparam valor patrimonial com o preço dos fundos imobiliários. Se eles estão caros? "Tenho muito uma visão de tentar desgarrar de preço, porque bons fundos, enquanto forem bem geridos, bem administrados, tendem a trazer valor para o cotista no longo prazo", diz Nathan. 

Como escolher

Segundo Nathan, novas safras de investidores tendem a "confundir" fundos imobiliários com renda fixa e escolher onde investir apenas através da análise do rendimento de cada fundo. Isso é perigoso, porque há outros aspectos relevantes de devem impreterivelmente ser consultados antes de tomar a decisão. 

"Você tem que ser sócio do empreendimento, daquele conjunto de imóveis. Então você precisa entender: 'por que está pagando um real por cota?'", comenta o especialista.

Para reforçar: o lucro do empreendimento imobiliário varia de acordo com diversos aspectos, como contratos de locação. Por isso, se trata de renda variável - para alguns, inclusive, a melhor opção possível para quem ainda investe apenas na renda fixa e busca alternativa na variável. 

Contato