Em educacao / guias

Dicas para quem está começando a investir

Estratégia de investimento bem-sucedida não é feita por decisões esporádicas e pontuais, e sim por muito planejamento. Podemos compará-la a uma viagem!

SÃO PAULO - Ninguém se transforma em um investidor bem-sucedido da noite para o dia. Entender o funcionamento do mercado, assim como a sua personalidade enquanto investidor, exige tempo e paciência. E, mais do que tudo, disposição para aprender com os próprios erros! Afinal, se é assim que funciona no mundo real, por que haveria de ser diferente no mundo dos investimentos?

Seguem abaixo os primeiros passos que uma pessoa deve dar ao começar a investir.

Qual é o seu destino?
Uma estratégia de investimento bem-sucedida não é feita por decisões esporádicas e pontuais, e sim de muito planejamento. E, como o objetivo de todo plano é estabelecer onde você está e onde quer chegar, podemos comparar a decisão de investir com a de uma viagem.

Qual é o seu destino (montante)? Em quanto tempo pretende alcançá-lo (prazo)? Quais os recursos com os quais poderá contar (capacidade de poupança)? Estabelecido o seu destino, é preciso planejar como alcançá-lo.

Use um mapa!
Se você vai viajar e não está seguro do caminho, certamente irá se informar, talvez até mesmo compre um mapa: afinal, você precisa entender para onde ir. O mesmo raciocínio vale para a decisão de investir, com a diferença que aqui a informação irá ajudá-lo na sua tomada de decisão.

Por meio da informação, você reduz o componente irracional de suas decisões. Afinal, ao investir é preciso estar preparado para entender tanto os aspectos técnicos (fundamentos financeiros) como os abstratos (finanças comportamentais).

Uma vez que se sinta mais seguro quanto aos conceitos, é hora de definir quais as regras que funcionam para você. Aqui vale a pena lembrar algumas das regras básicas de investimento do milionário Warren Buffet: se não consigo entender, não invisto! Se, de um lado, esse tipo de postura fez com que ele perdesse oportunidades com o avanço da tecnologia, por outro evitou que perdesse muito dinheiro com a explosão de tecnologia em 2000.

Você se conhece bem?
Ninguém, nem mesmo o consultor financeiro mais experiente, conhece você tão bem quanto você mesmo. Assim, na hora de decidir o que é melhor para você, não há ninguém mais qualificado. Isso não significa que você não possa contar com a ajuda de outras pessoas ou profissionais, mas sim que deve confiar em você.

Nesse sentido, vale a pena tentar entender melhor o seu perfil enquanto investidor. Porém, lembre-se que, independente do seu perfil, uma estratégia bem-sucedida de investimento exige que administre seus principais ativos financeiros de forma sistemática e disciplinada.

Conheça seus inimigos
Tenha os amigos perto e os inimigos mais ainda. Pois bem, em investimentos os seus amigos são os livros, artigos especializados e cursos através dos quais aprende a tomar suas decisões de investimento.

No que refere aos inimigos, além dos fatores destruidores de riqueza, não existe nenhum maior do que você mesmo! Surpreso? Não deveria! Afinal, como sugerem os estudos de Finanças Comportamentais, muitas vezes a nossa incapacidade de separar emoções e investimento coloca em risco nossa estratégia de acumulação. Assim, seja honesto consigo mesmo e procure superar o seu viés ao investir.

Defina o seu caminho
Cada pessoa tem uma estratégia distinta na hora de investir. Algumas preferem diversificar, e não colocar todos os ovos na mesma cesta. Outras abrem mão da diversificação, mas acompanham de perto a sua cesta. Finalmente, existem aquelas que combinam essas duas estratégias.

Se você ainda não possui uma reserva de emergência equivalente a pelo menos seis meses de despesas, comece com uma carteira de baixo risco. Dependendo dos valores envolvidos, não será fácil diversificar. Uma vez alcançado esse objetivo, e à medida que você aprende sobre o mercado e ganha confiança, novos valores investidos podem ser direcionados para aplicações mais arriscadas.

De qualquer forma, a menos que você tenha acumulado um patrimônio substancial, o ideal é não direcionar mais do que 30% dos seus investimentos em aplicações de risco mais elevado.

Disciplina e perseverança
Pois é, você pode até estar cansado de ouvir isso, mas a verdade é que, na hora de investir, não há nada melhor do que a disciplina e a perseverança. Investir pouco sempre é melhor do que esperar para investir muito.

Além da freqüência do investimento, é importante ter disciplina e seguir o caminho estabelecido. À primeira vista pode parecer chato, mas lembre-se que você refletiu bastante sobre isso, e que suas chances de ser bem-sucedido aumentam com o prazo do seu investimento. Isso não significa que você não deve rever sua estratégia de tempos em tempos, mas sim que isso deve acontecer apenas quando houver uma mudança nas condições sob as quais definiu a estratégia anterior.

Uma coisa é certa: aprender a investir é uma tarefa que exige investimento constante, e quando o assunto é educação, trata-se de um processo dinâmico. Você precisa estar preparado para isso e, mais do que tudo, para não encarar os seus erros como fracassos, mas sim como novas oportunidades de aprendizado. Vibre quando acertar, mas nunca se esqueça de aprender com os seus erros.

Contato