Em conteudo-patrocinado

Aluguel por temporada: uma lucrativa fonte de renda que cresce no Brasil

Com alta taxa de ocupação, rendimento de aluguel temporário é cerca de 30% maior que o fixo

Imóveis para locação por temporada correspondem a um significativo complemento orçamentário, o que está conquistando cada vez mais os brasileiros. Mais lucrativo do que fechar contratos de longo prazo, alugar por períodos menores ainda permite que o proprietário faça uso do imóvel sempre que tiver interesse. De acordo com uma pesquisa recente desenvolvida pelo site AlugueTemporada, que faz parte do grupo global HomeAway, líder mundial em aluguel por temporada, 50% dos proprietários que anunciam no site ganham, no mínimo, R$ 78 mil por ano na locação de imóvel seu por temporada*.

Com esse cenário positivo, muitos proprietários enxergam na demanda de viajantes uma alternativa de trabalho e passam a se dedicar integralmente à administração dos imóveis nos contatos com os viajantes. Vários deles, inclusive, compraram imóveis já pensando no sucesso que poderiam ter alugando-os por curtos períodos. Leilah Costa Sousa, que este ano começou a anunciar no AlugueTemporada imóveis em Arraial d’Ajuda, no distrito de Porto Seguro, é prova disso.

“Construímos quatro casas em um terreno já pensando em alugar por temporada. As obras terminaram no final do ano passado. Fazemos uso próprio de uma delas, mas no fim do ano, durante o Réveillon, também pretendemos alugá-la”, revela Leilah.

A diferença na renda obtida no fim do mês é o principal atrativo para novos anunciantes. Em São Sebastião (SP), Valter Bonifácio construiu três casas em Maresias e confirma que atualmente consegue um rendimento que jamais teria com o aluguel fixo. Anunciante do AlugueTemporada, ele encara o aluguel com profissionalismo e tem o lucro de R$ 30 mil mensais.

“Eu alugava as casas pelo fluxo local, sem anunciar oficialmente, mas depois resolvi anunciar online já que o alcance digital é muito maior. Com isso, os meus dois imóveis atingiram um volume muito bom de aluguel. Acreditando nesse potencial, construí uma terceira casa recentemente. Cada casa rende uma média de R$ 10 mil por mês, já descontando as despesas. Nunca aluguei por longo prazo, pois não compensa. Ninguém vai pagar esse valor por mês em um aluguel fixo”, destaca Valter.

No Rio de Janeiro, Patrícia Guyer, que anuncia três apartamentos de um quarto em Ipanema e Copacabana, no Rio de Janeiro, já alugou com contrato de longo prazo, mas após alugar para fins de semana, feriados e nas férias, dedicar-se exclusivamente à administração dos imóveis. “O aluguel é muito bom principalmente em épocas como Ano Novo e Carnaval. Para o próximo Réveillon, por exemplo, negociei seis diárias de um imóvel por R$ 4.500. Em períodos de alta temporada, um apartamento meu rende em média R$ 8 mil por mês. Já em baixa temporada consigo em torno de R$ 3.500. Em um aluguel fixo não conseguiria mais do que R$ 2.400 por mês”, avalia Patrícia.

O crescimento desse tipo de aluguel estimulou a profissionalização de administradores profissionais de imóveis por temporada, uma ótima opção para proprietários sem tempo para cuidar da manutenção do imóvel e gerenciar os contatos de interessados. A Rio Spot Homes, por exemplo, é especializada em apartamentos para temporada no Rio de Janeiro. Segundo Márcio Zaidan, proprietário da agência, os imóveis gerenciados têm uma taxa de ocupação anual de 70% a 80%.

“Comparando com o fixo, o aluguel por temporada rende em torno de 30% a mais, não só por causa de eventos como Carnaval e Réveillon, mas também em função de já existir uma boa demanda ao longo do ano. Administramos, por exemplo, três imóveis de três quartos em Copacabana. Alugando por temporada, os três apartamentos rendem juntos cerca de R$ 30 mil por mês, já com as despesas descontadas, sendo que anteriormente rendiam entre R$ 18 mil e R$ 20 mil”, completa Márcio.

Para entrar nesse mercado e também obter uma lucrativa fonte de renda, o AlugueTemporada oferece cinco opções de planos de anúncio, todos eles com adesão trimestral ou anual. O investimento é baixo: a partir de R$ 1,35 por dia, sem nenhuma taxa de comissão, uma vez que a negociação dos alugueis é realizada entre os viajantes e o proprietário. É comum os proprietários terem o retorno do investimento no imóvel com o lucro de apenas uma locação em feriados prolongados.

Toda essa vantagem tende a ficar ainda maior nos próximos anos, com o crescimento exponencial na busca de viajantes por esse tipo de hospedagem. O AlugueTemporada é prova disso. Em 2015 foi acessado por mais de 21 milhões de pessoas, um crescimento de 35% em relação ao ano anterior. O aumento também ocorreu no acervo. Atualmente o site reúne mais de 28 mil imóveis anunciados no Brasil, um crescimento de 89% nos últimos quatro anos.

*Fonte: pesquisa realizada com 1.200 proprietários do AlugueTemporada de outubro a dezembro de 2015.

Para saber mais sobre o AlugueTemporada, clique aqui

 

Contato