Em carreira / salarios

CEO do Twitter não recebeu salário ou benefícios durante 2017 inteiro

Em comunicado enviado à Comissão de Títulos e Câmbio dos Estados Unidos, a SEC, a companhia explica o motivo do "salário zero"

Jack Dorsey
(Divulgação)

SÃO PAULO – Pelo terceiro ano consecutivo, o CEO do Twitter, Jack Dorsey, não recebeu salário ou benefícios ao longo de 2017 para comandar a empresa.

Em comunicado enviado à Comissão de Títulos e Câmbio dos Estados Unidos, a SEC, a companhia explica que o executivo rejeitou todos os pagamentos e compensações “como uma prova de seu compromisso com e crença no potencial de geração de valor da empresa”.

Este não é um problema para Dorsey, entretanto. Ele ainda é dono de cerca de 18 milhões de ações da companhia, avaliadas em US$ 529 milhões no fechamento desta quarta-feira (11). Sua participação representa 2,39% das ações do Twitter, que, desde o início de 2018, subiram cerca de 20%.

Dorsey também é CEO de outra companhia, a Square – e ainda que eu salário anual para o ano de 2016, último que teve balanço divulgado, tenha sido foi de US$ 2,75, o executivo possui o equivalente a US$ 3,1 bilhões em ações da empresa.

A “não-remuneração” de Dorsey não faz do Twitter uma empresa que paga mal, pelo contrário: segundo seu balanço, o CFO da companhia, Ned Segal, recebeu um pacote de compensações de US$ 14,3 milhões em 2017.  

Contato