Salário mínimo para suprir despesas deveria ser de R$ 2.748,22, diz Dieese

O valor necessário é 3,80 vezes o salário mínimo vigente no período, de R$ 724
Por Luiza Belloni Veronesi  
a a a

SÃO PAULO – Para que um trabalhador conseguisse suprir as despesas básicas durante janeiro de 2014, ele deveria receber um salário mínimo no valor de R$ 2.748,22, segundo levantamento divulgado nesta quinta-feira (06) pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos).

O valor necessário é 3,80 vezes o salário mínimo vigente no período, de R$ 724. Em janeiro de 2013, o valor apurado para atender às despesas de uma família era de R$ 2.674,88, ou 3,95 vezes o mínimo da época (R$ 678).

Jornada de trabalho
Ainda de acordo com o Dieese, a jornada de trabalho necessária para a compra dos alimentos essenciais por um trabalhador remunerado pelo salário mínimo diminuiu. Enquanto em janeiro do ano passado, a jornada exigida era de 92 horas e 17 minutos, no mesmo mês de 2014 foi de 88 horas e 51 minutos.

Quando se compara o custo da cesta e o salário mínimo líquido, ou seja, após o desconto referente à Previdência Social, verifica-se que o trabalhador remunerado pelo piso nacional comprometeu, em janeiro deste ano, 43,9% de seus vencimentos para adquirir os mesmos produtos que, em dezembro de 2013, demandavam 46,83%. Em janeiro de 2013, o comprometimento do salário mínimo líquido com a compra da cesta equivalia a 45,59%.

Assuntos relacionados: Salário Mínimo

Deixe seu comentário