Em carreira / gestao-e-lideranca

7 lições que os milionários gostariam de ter aprendido quando jovens

Todo mundo tem arrependimentos, inclusive milionários e bilionários

SÃO PAULO – Já dizia o ditado: é errando que se aprende. E quando somos jovens, cometemos erros que quando olhamos alguns anos depois nos fazem sentir um pouco de vergonha do que aconteceu.

Se você soubesse na época o que você sabe agora, com certeza não iria cometer esses erros. É ainda mais perturbador pensar que, no futuro (talvez apenas daqui a cinco anos), você vai pensar exatamente a mesma coisa sobre a pessoa que você é agora.

No entanto, para milionários e bilionários, suas lições de vida e arrependimentos giram principalmente em torno forma como lidaram com o dinheiro, negócios e riqueza. A revista Inc. listou algumas lições de vida que os milionários queriam saber quando eram mais jovens.

É tarde demais para eles, mas talvez não para você. Confira:

1- Ben Graham (investidor)
“Se você for comprar meias, escolha-as como se você fosse comprar comida, não como você compraria perfume.”
Ou seja, saiba como você gasta seu dinheiro e que valor você dá para cada coisa.

2- Jim Cramer (investidor)
“Se seus números são ruins, você está fora. Se seus números são bons, você ganha mais dinheiro. É algo darwiniano, é lindo, é brutal e funciona.”
Muitos jovens investidores acham que há algo mágico e incontrolável com o mercado, mas às vezes as regras são bem mais simples.

3- Eddie Lampert (investidor)
“A ideia de antecipação é a chave na hora de investir e fazer negócios em geral. Você não pode esperar que uma oportunidade fique clara, óbvia. Você precisa pensar, ‘aqui está o que outras pessoas e empresas fizeram sob determinadas circunstâncias. Agora, sob novas circunstâncias, como essa administração se comportará?’”
Traduzindo: não adianda tentar reinventar algo que já existe. Se uma pessoa já fez o trabalho duro para você, aprenda com as lições deles e parta daí. 

4- Charles Munger (guru dos negócios)
“É incrível como pessoas como nós perdemos diversas vantagens tentando não ser estúpidos, quando deveríamos estar tentando ser muito inteligentes.”
Existe uma grande diferença entre evitar escolhas ruins e ir atrás das escolhas certas.

5- Seth Klarman (bilionário, fundador do Baupost Group)
“Pode parecer que qualquer um consegue ser um investidor de valor, mas as características essenciais desse tipo de investidor – paciência, disciplina e aversão ao risco – serão determinadas geneticamente.”
Às vezes, é preciso se virar com o que você tem e atrair parceiros que tenham os outros talentos.

6- Martin Whitman (conselheiro de investimentos)
“Nós ignoramos perspectivas e previsões. Nós somos péssimos em fazer isso e admitimos isso.”
Nem acredite sempre na antecipação feita por dados. Às vezes você precisa acreditar nos seus instintos.

7- John Templeton (investidor no mercado de ações)
“As quatro palavras mais perigosas na hora de investir são: desta vez é diferente.”
Se você não confia nos seus instintos e não aprende com seus erros passados, você está incorporando a definição de Einstein para insanidade.

Contato